Alto-Kawale: Professores em seminário submetidos a refeição de “pão com manteiga”

Por Alfredo Dikwiza

Alto-Kawale, 15/08 (Wizi-Kongo) – Durante três dias, os professores do liceu de Alto-Kawale, convocados a cima da hora a participarem obrigatoriamente nas jornadas pedagógicas realizadas pela respectiva direção da instituição de 12 a 14 do mês e ano em curso, foram submetidos a refeição de “pão com manteiga”.

Um pão pequeno ungido com manteiga (Margarida) e uma garrafa pequena de água mineral, era o suficiente para cada professor comer e beber nas horas de intervalo despubilizadas pelos formadores locais, um seminário que iniciava às 8 e terminar às 12 horas, durante os três dias em que decorreu, soube hoje, quinta-feira, o Wizi-Kongo, de fonte local.

O mesmo seminário decorreu sem a presença de nenhum dos diretores do liceu de Alto-cauele, quer seja o principal, o administrativo ou o pedagógico, assim como na ausência de um membro do gabinete municipal da educação local e provincial, contou com a participação de 30 Professores, incluindo os dos núcleos das comunas do Bengo e Caingo, respectivamente, cujo convocação dos professores que já se encontravam de férias aconteceu por telefonemas e mensagens “de forma obrigatório”, com a palavra de comando “quem não vir participar no seminário será descontado o dinheiro no seu salário”.

Ausência de uma organização e planificação demonstrada pelo gabinete municipal da educação local e da direção da escola do liceu para que as mesmas jornadas pedagógicas decorrem-se num clima salutar, foi encontrada a “fórmula desconto salarial” como a mais ideal em passar a mensagem ditadora a fim de os professores se fazerem-no presente, como disse em entrevista (Luz do Céu, nome fictício de um professor que assim proferiu para não sofrer retalhaçoes nas palavras proferidas).

“Só para ver, os professores que orientaram a formação foram indicados por afinidades dos responsáveis da escola do liceu e do gabinete da educação municipal, os mesmo professores não possuem uma formação específica, em relação aos outros que lhes confere ministrar formação aos demais, quer dizer, o seminário foi orientado por professores iguais, a única diferença é que os chamados formadores foram escolhidos por afinidades de quem é chefe”, concluiu Luz do Céu.

Durante os três dias o fracassado seminário, como também foi apelidado por boa parte dos participantes, foi ministrado na base dos temas como ” planificação do processo de ensino e aprendizagem”, “fraco aproveitamento dos alunos causa e consequências”, “sistema de avaliação no processo de ensino e aprendizagem”, “desistência dos alunos causas e consequências”, “papel dos pais e encarregados de educação no Alto-cauele” e “educação física no currículo do ensino”, cujos orientadores foram David Gunza João, Augusto Dala Ginga, Garcia Mavinga, Gilberto, Silva Mário e Gilberto José Eliseu.

“Planificar as aulas antes de serem ministradas”, “organizar os conteúdos”, “conhecer os objectivos por atingir”, “selecionar os métodos e meios de ensino”, “evitar as influências no ensino”, ” a luta contra a desistência dos alunos seja uma tarefa para todos”, “a educação física proporciona aos alunos sanidade física e mental”, entre outros, foram lidos como conclusões a que chegaram todos os professores no fim do seminário.

Observaram, igualmente, que, durante os três dias os mesmos incutiram conhecimentos, beberam experiências, ultrapassaram dificuldades e formaram conceitos, tendo os mesmos enfatizar ser um bom princípio a realização das jornadas pedagógicas, também a ocasião foi aproveitada para sugerirem que a direção da escola do liceu de Alto-Kawale canalize um plano de necessidades ao gabinete provincial da educação no que tange ao apoio, sempre que as jornadas forem realizadas.

Outra formação decorre também na sede de Alto-Kawale, que reuniu 128 professores do ensino primário, concretamente, através do programa das Zonas de Influência de Aprendizagem (ZIP), estes seminário segundo foi apurado no fim da formação, isto é, na próxima semana, irão beneficiar de 17.000,00, por cada professor participante, um subsídio considerado rasuável para alguns, inferior demais para outros e uma gota de água no oceano, ajulgar pelos dias que a mesma irá decorrer e pior que isso num período de repouso.

Nesta formação, em todos os intervalos e por aquilo que foi observado de perto, os formandos e formadores têm direito de almoço digno, que passa pelas comidas locais (fungi de bombo, de milho, acompanhado com carne de cabrito, ervas e outros pratos), fornecidos por uma empresa, cujo responsável da mesma firma pediu para não citar o nome da mesma.

Igualmente, os professores do primeiro ciclo, tanto os da sede de Alto-Kawale, como os dos respectivos núcleos das comunas do Bengo e Caiongo, estão a participar de um seminário de capacitação, sob orientação da respectiva direção, cujo número dos participantes não foi possível determinar na altura da reportagem pelo facto de um dos formadores ter esquecido aonde colocara a lista de presença efectuada.

Este seminário encerrou hoje. Tanto o seminário do liceu, do primeiro ciclo e ensino primário, todos iniciaram na segunda-feira (12), estando já terminados os seminários do liceu e primeiro ciclo (quarta e quinta-feira, respectivamente), ficando apenas em ação o do ensino primário. Todos foram ministrados por formadores locais.

O município de Alto-Cauele, província do Uíge, país Angola, possui duas comunas (Caiongo e Cangola), o kikongo, kimbundo e os portugueses são as línguas com quem as famílias se comunicam no dia-a-dia, que dedicam-se de pequenos comércios, do cultivo da mandioca, da barata rena, do feijão, entre outras culturas.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.