Conselhos do administrador de Kangola melhoram comportamento dos jovens

Por Alfredo Dikwiza

Kangola, 16/09(Wizi-Kongo) – Desde a sua chegada este ano vila, os constantes conselhos manifestados pelo administrador de Kangola, província do Uíge, Pedro Coxe Zua, estão a resultar significativamente na melhoria da mudança de comportamento dos jovens locais.

Por saber que os jovens da localidade de Kangola enveredam muito às brigas nas comunidades onde residem, para nibir essas atitudes, Pedro Coxe Zua, encontrou nos conselhos a sua arma forte capaz de consciencializar os jovens que dirige, por ser a maioria franja desta sociedade e a força motriz para o progresso do município almejado por todos, facto este que hoje, segunda-feira, foi captado pelo Wizi-Kongo, nesta vila, ao acompanhar uma conversa dos encarregados de educação.

“O número de brigas vai diminuindo há cada dia que passa, além disso nota-se ultimamente os jovens preocupados com os estudos, trabalhar e conviver em harmonia, fruto de estarem levar em consideração as chamadas de atenção e conselhos que sempre são pronunciados pelo nosso administrador, em suas visitas que realiza às demais comunidades”, conversam quatro senhoras, nos meados do mercado municipal, por volta das 16 horas.

Dava medo, disse uma delas, ver quase todas as semanas jovens do mesmo bairro ou de um bairro para o outro envolvidos em fortes combates, que, muitas das vezes terminavam em catanas, paus, garrafas e mesmo em tiros de armas de fabrico caseiro e, com isso, a quem perdia a vida e outros ficavam com ferimentos ligeiros e graves.

Ainda bem, que aos poucos vão tomando uma consciência de paz, acrescentou uma das presentes, mas essa proferiu suas palavras em língua materna kimbundu.

Por não ser um hábito frequente em serem entrevistadas, as mesmas não quiseram avançar seus nomes ao Wizi-Kongo, mas continuaram a dizer ” graças a Deus que temos um administrador que se preocupa com os jovens e com estabilidade das famílias, isso vai ajudando também nós como encarregados de educação, reforçar as palavras do senhor administrador, em nossas casas”.

Viver em união é melhor mesmo, como vai sempre pedindo-nos o tio Pedro Zua, admitiram. Nos outros anos “eh eh eh eh awuaaaa ummmm”, adossavam a conversa com estes termos entre as comadres, e soltavam-se dizendo, logo que as festas terminaram iríamos ouvir gritos de lamento e de lágrimas de um lado ao outro e também neste momento o hospital estaria repleto de feridos e tantos outros detidos na cadeia do comando municipal da Polícia Nacional, embora a essa altura pode não faltar lá um ou dois, por causa das confusões.

Enquanto falavam, viram o carro do administrador passar e disseram “dever ser que esta dar umas voltas em volta dos bairros, para saber como as famílias estão, por ser hoje tolerância de ponto, então, achou não ficar apenas em casa e vai passando pelos bairros, se ele continuar a trabalhar assim, é muito bom”, e, cruzaram os abraços, próprio do costume das mulheres quando estão entre conversas de comadres, infelizmente, não foi possível tirar-as também fotografia, por seus pedido.

Por certo, mesmo por aquilo que o Wizi-Kongo presenciou no primeiro e no último dia das festividades dos 59 anos da vila de Kangola, nos seus discursos, Pedro Coxe Zua, não se esqueceu em nenhum momento em apelar a união entre os munícipes da circunscrição e ao conselho aos jovens que pautem por princípio salutares.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.