Paulo Pombolo promete mais escolas em Kaka-Luiti

Por António Capitão

 

 

 

 

 

O mau estado do troço de cerca de 45 quilómetros que liga a regedoria de Kaka-Luiti à sede comunal de Caiongo, no município de Alto Cauale, o insuficiente número e salas de aulas, postos de saúde, a falta comunicação através de redes de telefonia móvel, rádio ou televisão são as principiais preocupações colocadas pelas populações das aldeias que constituem este aglomerado populacional.

Os habitantes destas localidades reconhecem que têm sido executadas várias acções com vista a melhorar a situação, mas devido ao actual cenário económico-financeiro muitos destes projectos não tiveram início. Destacaram as políticas do Executivo para a estabilização macro-económica para quem garantiram depositar o voto no MPLA no dia 23 deste para permitir que seja dada a continuidade da implementação destes projectos e políticas. “Precisamos que as acções de construção de infraestrutura socioeconómicas para a comuna de Caiongo, fundamentalmente nas aldeias da regedoria de Kaka-Luiti, devem continuar, como a conclusão das obras do sistema captação e distribuição de água, aumento de mais escolas, professores e enfermeiros. Mas nossa maior preocupação é a reabilitação da estrada, disse o primeiro secretário comunal do MPLA no Caiongo, Ernesto da Silva.

O primeiro secretário do MPLA no Uíge, Paulo Pombolo, disse ter conhecimento das principais dificuldades dividas pela população e defendeu ser necessário que os militantes, simpatizantes e a população de Kaka-Luiti vive. “Caminhamos com muita dificuldade de Caiongo até aqui em Kaka-Luiti e chegamos a conclusão que em 2018 vamos direccionar mais acções para está região, como a melhoria da melhor da estra, o aumento de mais escolas, professores, técnicos de saúde e outros serviços que garantam melhores condições de vida para esta população “, disse.

Em Kaka-Luiti, Paulo Pombolo orientou também um acto político de massa onde mobilizou os eleitores a aderirem às mesas de voto e escolherem o MPLA para continuar a governar com vista a melhor servir o povo e garantir melhores condições de vida aos angolanos. Apresentou o programa de governação para 2017-2022 e o manifesto eleitoral do partido. “Somos todos chamados a participar na eleições para podermos garantir um vitória expressiva do MPLA. Vamos todos participar nesta festa da democracia com tranquilidade, urbanidade e civismo sem cederem às provocações para todos protegermos a paz alcançada com muito sacrifício “, referiu.

Fonte. wizi-kongo

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*