PN resgata mais de 50 carteiras escolares no Ambuila

Uíge – Cinquenta e cinco carteiras e 22 mesas escolares ilicitamente apropriadas por alguns cidadãos moradores da vila de Ambuila e arredores, 100 quilómetros a sudoeste da cidade do Uíge, foram recuperadas nos últimos dias pela polícia nacional, numa operação que visou resgatar o património do estado.

Em declarações, à Angop, na cerimonia de apresentação dos meios, o comandante municipal da polícia nacional de Ambuila, Roberto Pinto da Silva  informou que os bens ora recuperados haviam sido adquiridos com o objectivo de servir os alunos na escola, para garantir melhores condições de comodidade e aprendizagem aos mesmos.

Como disse, a sua retirada da escola fizeram com que as crianças ao irem a escola têm que levar consigo cadeira de cada ou outros assentos adaptados.

Não se justifica que depois de adquiridas muitas carteiras, avançou , os alunos continuam a sentar no chão,  enquanto pessoas que vivem na vizinhança das escolas se apoderam destes bens, contrariando o fim para o qual foram adquiridos.

Entre os detentores ilícitos figuram até pessoas que trabalham no estado, observou, acrescentando que a  falta de muros de vedação nas escolas e o próprio controlo dos bens públicos facilitaram a vandalizacão das escolas.

O administrador municipal interino de Ambuila, Geraldo Domingos, afirmou que a administração municipal tudo está a fazer para conter o vandalismo que muitos bens públicos estão a sofrer por parte dos prevaricadores.

Apelou a população no sentido de colaborar com as autoridades, de modos a evitar que o estado continue a perder dinheiros nas mesmas obras, quando há muito por ser feito.

Segundo o administrador, medidas já estão a ser tomadas para acudir as infraestruturas sociais, como por exemplo, a construção de muros de vedação do centro municipal da saúde e da escola do I ciclo da vila,  assim como a colocação de painéis solares para a geração de energia em postos de saúde do município.

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*