13 dos 17 professores expulsos no kimpa Vita voltam a trabalhar

Uíge, 22/06 (Wizi-Kongo) – Dos 17 professores expulsos na universidade kimpa Vita, no dia 11 de Abril do ano em curso, dos quais 13 voltaram a trabalhar no mês de Maio, depois do reitor daquela instituição de ensino superior afecta a Sétima Região Académica de Angola, João da Silva, recuar na decisão.

O regresso dos referidos Professores frente aos estudantes, foi possível depois de os mesmos mostrarem os diplomas que antes não foram considerados pelo reitor e a equivalência do INAREESS, feita apresentação dos dois documentos, paulatinamente os 13 professores começaram a retomar as suas posições, tão logo nas primeiras semanas do mês de Abril.

Outros cinco professores, identificados com nomes de Gaspar Nzau Luyeye, Lázaro Xixima, Kikufi Sunda, Elvis Muzingu e André Nhionga, estes ainda não foram autorizados a voltarem a labuta, estando os cinco por apresentar os diplomas de licenciatura, depois disso, só assim que o reitor João da Silva vai lhes levantar a suspensão.

Contudo, os professores louvaram a boa iniciativa tomada pelo reitor do Kimpa Vita em abrir a mão e dar-lhe a oportunidade em continuarem a trabalhar e ao mesmo tempo contribuir para o desenvolvimento sustentável de Angola, em particular da região por onde a universidade é enquadrada, já que com o regresso dos mesmos Professores, os estudantes ficaram a estudar com cadeiras completas.

No que tange ao salário, o tempo que ficaram de fora da instituição e tanto para os que ainda não foram reenquadrados, continuam ser remunerados normalmente como antes. Os cinco professores estão também em via de entregar os seus diplomas e assim voltarem a ocupar as suas funções de ensinar.

Correspondente a Sétima Região Académica de Angola, afecta as provinciais do Uíge e Kuanza Norte, a universidade kimpa Vita é composta por quatro unidades orgânicas, e, são, Faculdade de Direito, Faculdade de Economia, Escola Superior Politécnica do Uíge e Escola Superior Politécnica do Cuanza Norte.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.