Afrika Kintuadi leva ao público “identidade cultural”

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 17/05(Wizi-Kongo) – Para comemorar os 56 anos da libertação de África, assinalar-se no próximo dia 25 do mês e ano em curso, a associação “Afrika Kintuadi” agendou como tema a apresentar ao público a “Identidade cultural”, soube hoje de fonte da associação.

A palestra a ser orientada pelo activista Mbanza Hanza, um ilustre convidado da associação “Afrika Kintuadi”, será realizada no bairro Papelão, na rua do aeroporto, no Jango Joel, às 10 horas e debruçará da importância da identidade cultural e também dos valores africanos onde os jovens e não só são chamados para a sua presevação.

Eunice Mweshi, coordenadora adjunta da associação “Afrika Kintuadi”, falando hoje, quinta-feira, ao Wizi-Kongo, disse encontrar motivos suficientes no dia de África para uma reflexão profunda e, com isso, por via da sua organização não governamental chegou-se a conclusão em realizar a palestra com objectivo de informar os jovens e não só sobre este importante dia.

A entrevistada sustentou ainda que o convidado, Mbanza Hanza, pelo seu perfil enquadra-se com o tema escolhido para a palestra, por tratar-se de um filho do “Bago Vermelho” e por ser também um panafricanista, acrescentando que actividades de gênero continuarão a ser levadas a cabo por via da sua organização.

“Pela importância da data, citou, esperamos que os cidadãos compareçam no local para juntos ouvir com mais detalhes o que o prelector vai esclarecer a respeito deste dia e principalmente da identidade cultural”.

A responsável aproveitou a ocasião para igualmente informar que nos próximos dias a sua organização irá realizar uma campanha de recolha de bens não perecíveis em solidariedade dos seus conterrâneos do sul de Angola, concretamente, os habitantes da província do Cunene que vivem assolados pela seca que os causa fome e mizeria.

“Cunene precisa de ti” é assim denominada a mesma campanha, cuja ponta pé de saída depende tão logo lhe for confirmado o armazém onde passarão a armazenar os bens recolhidos das mãos de gente de boa fé, num período de um mês, fez saber, Eunice Mweshi, tendo concluído que a sua organização esta aberta caso outras associações queiram juntar-se a causa de solidariedade com os irmão do Cunene.

Fundada no Uíge, a associação “Afrika Kintuadi” existe há um ano e compromete-se em defender os direitos humanos, principalmente os da criança, ajudar a desenvolver as capacidades individuais dos jovens através de temas ligados na preservação de valores morais e cívicos, entre outras finalidades. Entretanto, o dia 25 de Maio será comemorado em todos países de África e noutras paragens do globo.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.