Construídas mais de seis mil salas de aulas

Imagem de arquivo

Uíge- Seis mil 759 novas salas de aulas para os diversos níveis de ensino, foram construídas na província do Uíge, como ganhos dos 15 anos de paz, contra as 758 existentes até 2002, anunciou hoje segunda-feira a Angop o director provincial da Educação do Uíge, Manuel Zangala.

Manuel Zangala esclareceu que cinco mil 323 salas acomodam os alunos do ensino primário, enquanto 917 são do I clico e 519 do II ciclo, contra  758 até 2002 para o I e II nível, 214 do III nível e 57 no ensino médio, respectivamente.

Quanto as escolas, explicou que conta com mil 249 do ensino primário ao II ciclo, contra mil 33 anteriores que albergavam os alunos do I nível ao ensino médio até 2002.

O responsável informou que as condições de acomodação dos professores e alunos melhoraram significativamente em relação aos anos anteriores, fruto da construção das novas salas de aulas e o seu apetrechamento em carteiras, quadros didácticos, secretárias, armários e cadeiras para professores.

A reabilitação das vias de acesso e de comunicação contribuiu ainda para a acomodação dos professores e alunos.

Em relação aos alunos, ressaltou estarem matriculados 514.725 alunos assegurados por 13.981 professores, contra 142.802,  com sete mil 14 professores do período anterior a assinatura dos acordos de paz em Angola.

Manuel Zangala avançou que a taxa do número de pessoas que não sabem ler e escrever baixou significativamente na província que conta com 18.529 alfabetizados por 494  alfabetizadores, em vez dos  12.096 alfabetizados até  2002 por  302 alfabetizadores.

Quanto as necessidades em infra-estruturas, o director da educação no Uíge ressaltou a necessidade de três mil 262 salas de aulas, das quais duas mil  290 para o ensino primário.

Em recursos humanos, sublinhou a necessidade de cinco mil professores, sendo dois mil 500 para o ensino primário, mil para I e mil 500 para II ciclo.

Apontou a insuficiência de salas de aulas, professores, a migração da população das aldeias para vilas e cidades provocando o encerramento de algumas escolas, a falta de promoção das categorias dos professores, de asseguramento nas escola, de laboratórios e técnicos nas escolas, assim como de biblioteca no município sede como principais constrangimentos do sector na província.

Para o próximo período, o sector da educação na província perspectiva a construção de mais salas de aulas, de escolas específicas para o ensino especial e educação física e do edifício para os serviços da direcção.

A formação e superação de professores, melhorar o asseguramento das escolas, aquisição de laboratórios e formação dos técnicos, aquisição do material escolar e meios de ensino,  para além de construção e apetrechamento das bibliotecas nos municípios constam também das perspectivas apontadas pelo director Manuel Zangala para o próximo período.

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*