Culto ecuménico marca 101º aniversário das festas da cidade do Uíge

Uíge – Um culto ecuménico de acção de graças marca sábado, no cine ginásio desta cidade, as celebrações do 101º aniversário da elevação do Uíge a categoria de cidade, que aconteceu a 1 de Julho de 1917, pelo Capitão Manuel José Pereira e Alferes Tomaz Berberan.

A Administradora municipal interina do Uíge, Alzira da Conceição, que anunciou hoje, sexta-feira, em conferência de imprensa, o programa de actividades alusiva a data, apontou igualmente a realização de uma mesa redonda sobre as consequências da imigração ilegal em Angola, a Expo-Uíge 2018 e abertura da campanha de colheita de café.

Constam igualmente do programa, o festival de musica gospel, doação do sangue, o torneio de futebol taça Uíge 101 anos, assim como o “Festi-Uíge” e outros.

A cidade do Uíge foi fundada, através da portaria nº 15444 de 01/07/1945, em 1955  passou a designar-se Vila Marechal Carmona, em honra ao antigo Presidente português Óscar Carmona. Após ter sido elevada, passou a denominar-se simplesmente Carmona, tendo readquirido o nome original de Uíge, em 1975, designação proveniente do riacho Uíge  .

O nome da cidade do Uíge é oriundo da designação do rio Uíge e também quando os portugueses chegaram a Carmona lhes foram desejadas mensagens de boas vindas na língua materna kicongo” Wiza kiambote”.

Certas fontes sustentam ainda que o nome Uíge deriva de uma expressão de kicongo que os antepassados expressaram na chegada dos portugueses” Wizidi”, que significa chegada.

Com uma população de 493 mil 689 habitantes, segundo dados do Censo de 2014, Uíge é potencialmente agrícola, fruto do seu relevo planáltico, destacando-se no cultivo de café, mandioca, ginguba, feijão, óleo de palma, dentre outros produtos.

As festas da cidade do Uíge, celebram-se este ano sob lema “Uíge 101 anos um novo século, uma nova esperança, rumo ao desenvolvimento”

Via Angop

Comentário

1 Comment

  1. Aqui o Deus é MPUNGU TULENDO e não Jéhovah que nos foi forçadamente imposta. O Salvador é o Mfumu KIMBANGU Mvuluzi e os seus discípulos como o Toko e tantos outros. Fora com o diabolismo, Cristianismo. Ingeta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.