Director da fiscalização “liberto” depois de apanhado em acto de corrupção

Por Abelardo Domingo e Jeremias Kaboco

Uíge, 20/11 (Wizi-Kongo) – O director da fiscalização da administração municipal do Uíge, António José dos Santos, que tinha sido detido em flagrante delito, no dia 14 de Outubro de 2021, pelo Serviço de Investigação Criminal, SIC, por corrupção encontra-se já em liberdade e no gozo de sua função no mesmo cargo.

O mesmo tinha sido detido quando tentava corromper o Administrador Municipal Adjunto para área técnica, com 100,000.00 cem mil kwanzas do valor recebido da proprietária da obra ou imóvel para não demolir uma boutique construída ilegalmente na rua do comércio.

Segundo as fontes e funcionários da administração municipal do Uíge, os seus colegas, mostram-se indignados ao verem o director em liberdade condicional, e surpreendente continua no gozo de sua função, ou seja, a Administradora Municipal do Uíge, Sónia Arlete, nem sequer suspendeu o mesmo. Uma vêz que António dos Santos, aguarda o julgamento, ainda assim, o mesmo continua a exercer a função e a fazer das suas. Vários funcionários da Administração Municipal do Uíge, estão insatisfeitos com a posição da gestora principal daquela administração. Para alguns munícipes ouvidos e que acompanharam a notícia pelo portal do SIC, afirmam que, tem sido prática dos funcionários da fiscalização, prejudicando as receitas que deveriam ser arrecadadas pelo cofre do Estado e, dificultarem na organização do Município sede da Província. Confirmaram vários funcionários contactados.

A wizi-kongo procurou ouvir a senhora administradora Municipal do Uíge, Sônia Arlete Fernandes Domingos, sobre a informação que a acusa de estar a incubrir o director municipal da fiscalização, ao responder disse que, a informação não conresponde a verdade, mas, tão logo que o director se apreaentou após a sua detenção, nós sentamos e lhe fizemos sentir do sucedido.

“Com a relação a suspensão do cargo, pode ser dentro de poucos dias que vai deixar de exercer o cargo de director municipal da fiscalização do Uíge, apesar de não ser por via de um documento formalizado por despacho, mas, há um colega ( não avançou o nome) que está a cuidar a mesma área”. Dizer que, o director José dos Santos, não deixa de ser funcionário e tem atribuições nessa altura.

Então, é questão de tempo, penso que não conresponde verdade a ideia de que nós estarmos a incubrir acções de generos, estariamos também a encorrajar os outros colegas que têm estado ou que podiam praticar essas acções afirmou. Por outra, o Director da fiscalização, está em comissão de serviço, ele não é funcionário efectivo da administração, é professor imprestado a administração. A sua suspensão, não se trata da administradora municipal, porém, do conselho municipal da adminiatração.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.