Governador do Uíge valoriza crescimento económico da província em 2018

PINDA SIMÃO, GOVERNADOR PROVINCIALFOTO: DOMINGOS NICOLAU

Uíge – O governador do Uíge, Pinda Simão, valorizou hoje (sexta-feira), na capital da província, o crescimento económico local, ao atingir, em 2018, uma arrecadação na ordem dos trinta e três bilhões, trezentos e vinte três milhões, trezentos e oitenta e cinco mil e 751 kwanzas, um aumento na ordem dos 1.054 por cento, em relação a 2017.

Segundo o governante que prestou a informação na cerimónia de apresentação de cumprimentos de fim-de-ano, tais receitas representam 63.21 por cento do orçamento da província e 98 das despesas pagas em 2018, ao contrário ao mesmo período de 2017, em que as receitas fixaram-se apenas em três bilhões e cento e cinquenta milhões de Kwanzas.

Esses números, disse, “demonstram que a actividade económica na província é maior do que se tem controlado e que, com esforço, trabalho, dedicação, sensibilização e rigor, os operadores económicos locais podem contribuir, significativamente, para a materialização dos indicadores estabelecidos no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018/2022”, sustentou.

Para o feito, o governador Pinda Simão lança o desafio de, em 2019, continuar a evidenciar esforços para o combate à fuga ao fisco e aumento do número de postos fiscais nos municípios, de formas a obter-se mais receitas para os cofres do Estado, assim como o combate à ocupação ilegal de terrenos para exploração de madeira e outros minerais.

Entretanto, esclareceu que tal procedimento “não visa oprimir os operadores económicos, pelo contrário, vamos continuar a criar um ambiente favorável para o negócio e o investimento, sem descuidar das obrigações tributárias dos empresários, comerciantes e empreendedores”.

Para estes ganhos, referiu que o sector da agricultura envolveu 212.879 empresas agrícolas familiares, 868 associações de camponeses, 51 cooperativas e 1.108 pequenos produtores agrícolas, tendo sido emitidos 66 títulos de concessão de terra, com a superfície total de 22.880,7 hectares, destes, 22.878,2 hectares para actividade agro-pecuária.

Neste âmbito, adiantou o governador, foram preparados e lavrados mais de 555.000 hectares, tendo sido produzidos cerca de 6.200.000 toneladas de produtos agrícolas diversos, um incremento na ordem dos sete por cento em comparação ao ano de 2017.

Durante a intervenção, Pinda Simão referiu-se ainda aos desafios da implementação de mais projectos no sector social, com o aumento de salas de aula, reabilitação e construção de novos sistemas de abastecimento de água potável, recuperação das estradas, extensão da rede eléctrica, apoio à juventude, antigos combatentes, idosos, crianças e pessoas mais carenciadas.

Na ocasião, o administrador dos Buengas, José Bunga Alberto, que apresentou uma mensagem, solicitou a implementação urgente do “subsídio de isolamento”, para que os elementos que laboram nas comunas e municípios possam lá se manter e permitir que esses quadros contribuam melhor para o desenvolvimento destas comunidades.

Falando em representação dos trabalhadores do governo provincial, comprometeram-se igualmente em ultrapassar os desafios apresentados pela actual crise económica e financeira e auxiliar o executivo do Uíge a materializar os seus projectos, com vista a melhoria das condições de vida das populações.

José Alberto reconheceu que as responsabilidades dos administradores tem crescido, tendo em conta o processo de descentralização que tem vindo a ocorrer no país com a passagem das responsabilidades aos municípios, associado ao facto de Angola estar a preparar-se para a realização das eleições autárquicas em 2020.

Assistiram a cerimónia, membros do governo provincial do Uíge, deputados à Assembleia Nacional, magistrados, líderes religiosos, representantes de partidos políticos, da Polícia Nacional, das Forças Armadas Angolanas, entre outras individualidades.

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*