João Lourenço ausculta sociedade civil

Uíge – O Vice-presidente do partido no poder em Angola (MPLA), João Lourenço, auscultou hoje (sábado), nesta cidade, em audiências separadas, os representantes da sociedade civil da província do Uíge, para se inteirar dos reais problemas que ainda afligem a população da região.

João Lourenço que se deslocou na província do Uíge, em visita de trabalho de 48 horas, recebeu o bispo da Diocese do Uíge, Dom Emílio Sumbelelo, o responsável do Conselho das Igrejas Cristãs em Angola (CICA) Afonso Henriques, o rei Muanauta Cabamba, bem como empresários da província do Uíge.

A saída da audiência, o bispo da Diocese do Uíge, Dom Emílio Sumbelelo, disse aos jornalistas que o encontro serviu para apresentar alguns problemas candentes que ainda incomodam os habitantes do Uíge, na qualidade de ser Vice-presidente do partido que governa o país, o prelado espera bons resultados nos próximos momento.

Por seu turno, o rei Muanauta Cabamba aflorou que a audiência com o vice-presidente do MPLA, visou apresentar o problema da reparação das estradas, construção de mais Escolas, Centros e Postos de saúde, bem como de outros assuntos que transcendem a capacidade de resolução do governo provincial, por formas a merecerem uma resposta por parte das estruturas centrais.

O empresário Nzolani Pedro disse estar satisfeito pela resposta das situações por eles colocadas sobretudo a questão do financiamento, apesar do momento crítico económico que o país está a viver.

Já o presidente da Câmara do Comércio e Indústria do Uíge, David Toto fez um balanço positivo da audiência que o Vice-presidente do partido MPLA concedeu a classe empresarial local, pelo facto de poderem exprimir as questões que ainda enfermam a classe, uma vez que os empresários enfrentam dificuldades, e disse esperar resultados satisfatórios.

Antes das audiências o Vice-presidente, visitou a Universidade Kimpa Vita, sede da Sétima Região Académica (UKIV) e Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) onde percorreu demoradamente as respectivas instituições e procedeu a entrega de vários bens, como computadores e  electro-domésticos, aos docentes e discentes destacados ao longo do ano académico, bem como aos estudantes que defenderam recentemente os trabalhos de monografia.

João Lourenço constatou também o andamento das obras na Centralidade do Kilumosso, assim como na escola do ensino primário nº 20, composta por 24 salas de aulas, área administrativa e outros compartimentos, onde recebeu explicações detalhadas pelos responsáveis das mesmas.

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.