Jovens do Uíge “barrados” ao concurso da educação prometem sair às ruas

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 02/10 (Wizi-Kongo) – Entre bacharéis e os formados nos PUNIV, os Jovens da província do Uíge que foram “barrados” ao concurso público da educação/2019, prometem sair às ruas da região nos próximos dias, caso de maneira urgente a situação não for revista.

Para Uíge, foram disponibilizadas 489 vagas, em dois graus, respectivamente, 13 (décimo terceiro) e 6 (sexto), para apenas técnicos médios e bacharéis. Ouvidos hoje, quarta-feira, nesta cidade, pelo Wizi-Kongo, um dia depois das inscrições iniciarem a nível do país, igualmente, a nível da região, para o iludido concurso, os jovens do Bago Vermelho admitiram ser uma situação de intolerância, tendo acrescentado que a ministra de tutela seje demitida do cargo, por influenciar negativamente na tomada de decisões erradas, quanto ao programa.

“Ao invés de lutarem para a redução do desemprego, ainda estão a contribuir na desgraça”, sustentaram os entrevistados que proferiram um anonimato, por razões óbvias, mas, referiram que a inteligência não depende de escolas e sim de uma assimilação, “a dita ministra, tem uma gestão ingénua e caricata, que até nunca vai contribuir para o desenvolvimento do país”.

Segundo eles, o analfabetismo na gestão de recursos humanos em Angola, tem sido o único modelo que não está longe de fazer fracassar o João Lourenço, actual presidente de Angola, “e não sabe que o MPLA vai conhecer uma baixa nas eleições Autárquicas de 2020 e gerais de 2022”, só para lembrar, destacaram, “o MPR, partido de Mobutu, fez “100” anos no poder, mas agora onde está? “, interrogaram.

Lembraram ainda que para o mesmo concurso, na zona sul de Angola, foram aceite os bacharéis e os candidatos formados em diversas escolas do Puniv e ninguém fez impasses, mas no Uíge, a realidade é outra ” quais são as capacidades dos licenciados, que os bacharéis não têm? esse governo vai conhecer castigo certeiro no futuro.

Angola é para todos, põem todos a concorrerem, para sabermos se quem está em condições ideias para ser professor”, destacaram. Sanza Pombo, Buengas, Damba e Kimbele, são os quatro municípios com maior número de vagas, 32, casa e os restantes seguem com 20 vagas, cada.

Cujas inscrições iniciadas nesta terça-feira (01/10) vão até ao dia 28 do corrente mês, as mesmas decorrem nas respectivas direções municipais da educação. Entretanto, Wizi-Kongo procurou manter contactos com um dos responsáveis do gabinete provincial da educação, mas sem sucessos.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.