Morte de Kimpa Vita serviu de culto de reflecção e acção de graça

Por Jeremias Kaboco

Uíge, 02/07 (Wizi-Kongo) – A profetisa Kimpa Vita, foi lembrada hoje nesta cidade num culto de acção de graça realizada pela seita Nsilu mya Bangunza Afelika “SBA”, que reuniu fiéis provenientes de vários pontos do país em alusão ao 313º aniversário desde a sua morte.

De vários pontos chegava dezenas de pessoas oriundos de Luanda, M´banza Kongo, Cuanza Norte e Uíge, em comemoração a memoria daquela que consideram a profetisa do reino do kongo, num culto que teve vários rituais entre xinguilamento e tantos outros onde o prelector Eduardo Serafim Sukika falou folou ao Wizi Kongo.

Esta data significa muita coisa nós, sabendo de que a nossa cultura de raça negra está perdida no que toca a história, cultura e religião e esta profetisa que estamos a glorificar hoje de nome Kimpa Vita foi queimada para que a raça negra tivesse num caminho certo e esta representa um marco para o nosso reino que é Kongo quer espiritual como carnal.

Ela foi a nossa profetisa visto que a nível mundial Deus todo-poderoso envia os inspirados e ela foi uma das inspiradas da nossa raça em particular do nosso reino, assim disse Eduardo. Ela foi morta pelos católicos, foi queimada por seguir a religião negra africana e por outra Vita nunca teve filho ou filha até porque a história é mal contada de modo que o cristianismo continue a ludibriar a religião africana ela nunca foi prostituta.

Ela deixou o seu legado e o mais importante para nós seguirmos os seus ensinamentos. A seita religiosa africana Promessa dos Profetas Africanos que língua Kikongo é Nsilu mya Bangunza Afelika “SBA”, foi fundada em luanda aos 09 de Novembro de 2011, pelo seu profeta Toko Ndongala Fukiau, reconhecida pelo estado angolano no dia 13 de Junho de 2016 através da plataforma de aliança das igrejas africanas.

É uma organização de carácter religiosa, social e humanitária e sem fins lucrativos.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.