Província regista menos casos de cólera

Por Filipe Botelho

Os casos da cólera na província do Uíge, região que enfrenta um surto desta doença desde o mês de Dezembro do ano passado, registam uma redução considerável, uma vez que o centro de tratamento da doença recebe agora poucos doentes.

O director do Hospital Geral do Uíge, Migi Ernesto, indicou que, até ao dia 29 de Janeiro, encontravam-se internados neste centro 13 pacientes  já em recuperação.
Migi Ernesto considerou satisfatória a campanha de prevenção e de combate que foi desenvolvida nas comunidades, o que permitiu a redução de casos naquela cidade habitada por mais de 400 mil habitantes.

Desde Dezembro, 513 pessoas afectadas pela cólera foram internadas no centro, dez das quais morreram. “Já faz um mês, desde que se declarou o surto, os casos de cólera têm reduzido consideravelmente, existindo uma certa estabilidade e as pessoas já tendem a tratar a água e velar pelo saneamento bá­sico, o que é o mais essencial”, disse Migi Ernesto para explicar  que o plano de combate à có­lera vai até três meses, daí as autoridades estarem com a mesma prontidão para atender todos os pacientes.

Miji Ernesto reconheceu que o grande pilar da estraté­gia montada é a sensibiliza­ção da população, ensinando como se deve tratar a água e velar pelo saneamento bási­co. O Ministério da Saúde, o Governo Provincial e  organizações sociais garantiram meios técnicos de trabalho e medicamentos para o combate à doença.

A cólera afecta pessoas que vivem nas zonas periféricas do Uíge como Ana Candande, Candombe Velho, Mbembe Ngango suburbano, Caquiuia e Condombe Novo.

Reforço de apoios

O Comité Miss Uíge, em parceria com o comité Miss Angola e CPLP, entregou  ao Governo Provincial bens consumíveis, para reforçar o combate à epidemia de cólera.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.