União Europeia emprega mais de 30 milhões de euros em projecto

União Europeia

Uíge – Trinta e dois milhões de euros estão a ser empregues, pela União Europeia (UE), nas províncias do Uíge, do Moxico e do Bié, para financiar o Projecto de Apoio à Protecção Social (APROSOC), no quadro da Municipalização da Acção Social.

Segundo a coordenadora do projecto de Apoio à Protecção Social, do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Ana Teresinha, o plano visa apoiar as pessoas vulneráveis.

Durante o espaço “Café de Ideias”, que juntou jornalistas de vários órgãos de Comunicação Social Públicos e Privados, sedados na cidade do Uíge, sede capital da província, Ana Teresinha afirmou que o  projecto pretende apoiar o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU).

A ideia é melhorar os programas, as políticas e as capacidades e competências técnicas, no sector da protecção social, de modo a que o governo de Angola possa, cada vez mais, dar uma resposta eficaz às necessidades das pessoas mais vulneráveis, acrescentou.

Adiantou que o encontro visa criar espaço de proximidade entre os jornalistas e o Ministério da Acção Social e o UNICEF, com vista a melhorar a divulgação de matérias ligadas à protecção social.

O projecto, que conta com a assistência técnica do UINCEF, nesta sua fase piloto, está a ser implementado nas localidades de Catabola e do Chinguar (Bié), do Lucusse e de Kamanongue (Moxico), assim como na Damba e em Candombe Velho (Uíge).

Explicou que a Municipalização da Acção Social (MAS) prevê a melhoria da protecção social de base, ao nível municipal e comunal, assegurando que os seus serviços são geridos, cada vez mais, a esses níveis administrativos, o que inclui a identificação, pelos próprios municípios, das vulnerabilidades das suas populações e a consequente formação de respostas locais a tais  necessidades.

Na abertura do encontro, a Administradora Municipal interina do Uíge , Alzira da Conceição, destacou a municipalização da Acção Social na protecção e melhoria das condições da população mais vulnerável.

O projecto de Apoio à Protecção Social, do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, financiado pela União Europeia (UE), com assistência técnica do UNICEF, é um novo modelo de intervenção descentralizado da Política da Protecção Social, no quadro da Municipalização e Acção Social.

Durante o espaço, foram abordados os temas “A Municipalização da Acção Social”, “Descentralização dos serviços de Acção Social”,  “Serviços sociais mais perto dos cidadãos”, entre outros, dissertados por técnicos do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher e do UNICEF:

A dissertação dos temas foi intercalada com a exibição de vídeos que retratam o Apoio à Protecção Social (APROSOC).

Participaram no “Café de Ideias”, além de jornalistas, técnicos da direcção provincial da Acção Social e das ONG’s que operam na região.

 

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.