Farmácias da Damba encerradas

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 03/08 (Wizi-Kongo) – Um número considerável de farmácias que labutavam em condições não apropriadas, foram encerradas quinta-feira transacta (24), na sede da vila da Damba, 197 quilómetros a norte da cidade do Uíge, por uma equipa multi-setorial composta pela Polícia Nacional, comércio, administração e saúde, uma medida nacional que o executivo leva acabo com vista a evitar elementos não formados em farmacologia, estejam atender em respectivas farmácias, soube hoje, sábado, fonte Wizi-Kongo.

Outro motivo que leva ao encerramento de estabelecimento de gênero, prende-se com a falta de higiene e de infraestrutura com as normas exigidas pelos respectivos ministério. Na Damba, segundo, fonte dos lesados, informaram ao Wizi-Kongo que no acto em que se encerrava as farmácias, a equipa encarregue alegava motivos de os vendedores não possuirem habilidades, ou seja, são enfermeiros, enquanto deveria se fazer com farmaceuticos.

Apesar de a medida tende parecer dura e que causará as famílias ir comprar os medicamentos distante da circunscrição local, ainda assim, por tratar-se de uma medida de segurança, é de salutar, apontou em breve entrevista ao Wizi-Kongo, o municepe, Eduardo Mbala.

Por razões do tempo, não foi possível o Wizi-Kongo entrar em contacto com os responsáveis da PN, da administração, bem como do sector da saúde local, com vista obter mais detalhes sobre a medida tomada no encerramento de certas farmácias.

O município da Damba, um dos 16 que compõe a província do Uíge, possui quatro comunas e a sua população dedica-se ao cultivo da mandioca, do feijão, da ginguba, batata rena, batata doce, entre outras culturas.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.