Municipes da Damba aconselhados cultivar o espírito do associativismo

Uíge – Os munícipes da Damba foram aconselhados sábado a cultivar o espírito de associativismo ou cooperativo, com vista a obterem facilidade de créditos para o desenvolvimento da circunscrição.

Dissertando o tema “Importância do comércio rural como alavanca da economia local”, inserida na celebração do 68º aniversário da elevação da Damba a categoria da vila,  o director do gabinete provincial do comércio, indústria e recursos minerais do Uíge, Bosseke Mbozo Maimona Mansony, disse que só se consegue atingir o sistema de produção em cadeia com a organização de associações ou cooperativas.

“Quando se pede crédito ao banco, ele vai exigir uma garantia e que muitas vezes o camponês não tem, mas uma cooperativa organizada e legalizada tem uma área de produção  que pode constituir uma garantia”, precisou Bosseke Mansony.

Para si, o crescimento da economia de uma determinada região passa necessariamente pela organização dos seus membros, adiantando haver mais probabilidade de uma aldeia se desenvolver pelo facto de existir um espírito de solidariedade entre os seus membros.

Disse que as associações ou cooperativas podem garantir uma produção em grande escola, ressaltou, acrescentando que ninguém pode trabalhar isolado.

Para as festas dos 68 anos da vila da Damba, que celebra este ano a sua 5ª edição,  estão programadas,  dentre outras actividades, uma feira agropecuária, de cultura e artes, palestras sobre a importância do comércio rural para a economia local, vantagens e desvantagens das redes sociais.

A vila da Damba situa-se a  197 quilómetros a norte da cidade do Uíge.

Em 1913 passou a Capitania-mor e a circunscrição em 1921 e poucos meses depois Damba passou a regime civil.  Em 1929 chegou a ser a sede do Concelho com o mesmo nome.No tempo colonial a vila da Damba festejava no dia 14 de Setembro como o dia da vila.

O município da Damba tem uma população estimada em 63.580 habitantes (censo de 2014), distribuídos em 313 povoações e quatro comunas (Nsosso, Pete Kusso, Lembua e Kamatambo).

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*