Em 1966. HOLDEN ROBERTO rejeitou o pedido de CHE-GUEVARA

HOLDEN ROBERTO rejeitou o pedido de CHE-GUEVARA

Depois de participar, entre 21 Abril e 5 de Novembro de 1965, com uma coluna de 130 cubanos, perto do lago Tanganika, na guerrilha dirigida por Laurent Désiré Kabila, antigo chefe de Estado e pai do actual, na RDC, Joseph Kabila, contra as autoridades daquele país, Che-Guevara encontra-se em Dezembro do mesmo ano, em Brazzaville, com os dirigentes do MPLA.

Apesar de ensinar as tácticas da guerrilha tanto aos desorganizados maquisards de Kabila(pai), como os do MPLA, em plena reestruturação, o CHE não encontrou um terreno propício para mostrar na prática as suas qualidades guerrilheiras. Assim, aconselhado por Franz Franon, Che-Guevara faz um pedido, numa carta enviada ao Holden Roberto, oferecendo a sua ajuda ao seu movimento em luta contra a dominação portuguesa.

Em resposta, o Holden respondeu que a “FNLA era uma organização de vocação nacionalista e não internacionalista, que os guerilheiros angolanos, não estavam dispostos a importar outras revoluções, num momento em que fazia a sua própria revolução para libertar Angola”.

A FNLA tinha condições para acções guerrilheiras que o revolucionário cubano de origem argentina desejava. Assim, Holden Roberto impediu que Che-Guevara participasse na luta contra o colonialismo em África.

Fonte: Holden Roberto, num encontro com a comunidade angolana residente na Suiça em 1990.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.