Estancada ravina que ameaçava cortar circulação da estrada Mukaba/Uíge

Imagem de Alfredo Dikwiza/WK

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 14/12 (Wizi-Kongo) – A ravina que ameaçava cortar a livre circulação por terra de pessoas e bens, entre os municípios do Uíge e Mukaba/vice-versa, está sendo estancada, cujo resultado do trabalho já realizado é visível, apurou (domingo/13/12), Wizi-Kongo, no local.

A ravina encontrava-se em progressão constante, principalmente, quando a chuva caia. Por conta disso, a referida ravina, havia cortado um sentido e meio da estrada, a de quem sai do Uíge/Mukaba, o outro sentido, no lado de cima da nascente, também começava com desabamento de terra, colocando assim, o lado de quem sai de Mukaba/Uíge, perto de consumir a sua parte e, com isso, cortar definitivamente a circulação, mas os trabalhos realizados no local, retiram a possibilidade da estrada ser cortada.

Cercada de florestas, curvas apertadas e contra curvas, descidas e montanhas, a estrada de Mukaba/Uíge e vice-versa, é, das mais perigosas da região do Uíge. Entretanto, Mukaba, dista a 60 quilómetros a norte da cidade do Uíge, cuja viagem na ligação por entrada, de carro, dura 40/50 minutos. Porém, dirigir na estrada de Mukaba/Uíge, exige uma maior atenção, pois as zonas depressivas vigiam ao redor da referida estrada.

Mas, os obstáculos do Kimini, denominação de um mercado a céu aberto, perto da estrada, que, une vendedores e comerciantes dos municípios de Mukaba, Bungo, Uíge e Songo, naqueles arredores, concretamente, no fatídico acidente de viação que aconteceu em 2009, que vitimou aproximadamente, 40 pessoas (angolanos regressados da República Democrática do Kongo), o desabamento de terra é constante.

No local, quando a terra desaba, arrasta-se para estrada, que, se encarrega em ocupar muito mais o sentido de quem sai de Mukaba/Uíge e, é, também um outro perigo eminente, pois o volume de terra que cobre a estrada depois que desaba, estreita a estrada e, uma colisão entre viatura ou motociclos, bem como outra característica de acidente, pode acontecer a qualquer momento, enquanto a situação continuar sem nenhuma intervenção de quem é de direito.

Do Kimini/Kassessi, neste intervalo de aproximadamente 15 quilómetros, existem outros locais perigosos, concretamente, ravinas e buracos, todos, próximos ou acima das curvas e do Kassissi/sede de Mukaba, existem outros locais de elevados riscos, caracterizados em buracos, placas de sinalização consumidas pelo capim e ramos de paus, bem como ravina de pequenas e largas proporções.

Imagem de Alfredo Dikwiza/WK
Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.