Bouro Mpela vai actuar na casa dos artes do Zango e no Palácio de Ferro em Luanda.

Imagem do wizi-kongo

Por Sebastião Kupessa

O antigo vocalista e dançarino do agrupamento Quartier Latin do Koffi Olomide e de Academia, Bouro Mpela, está em Angola, numa digressão que vai o levar para as províncias do Huambo e do Uíge, para além de Luanda onde instalou o seu “Quartier General”.

Em Luanda, o artista criador do “Ndombolo”, um estilo da dança do soukouss, uma das variantes da rumba congolesa, já produziu um espectáculo na Esplanada-Bar JUAMOR nas mediações do Kimbangu, na outra margem da avenida Castro V. Loy, no bairro Sapú, no passado sábado dia 26 de Julho. Um espectáculo que contou com a participaçâo de músicos angolanos como Júnior Fila e os cómicos “Vu de loin”.

Bouró Mpela que está em Luanda pela primeira vêz  na sua carreira como artista-solo, afirmou ao wizi-kongo, no bairro Kasenda onde está alojado no complexo residencial de Mingaxi (Mivena), que foi bem acolhido pela população de Luanda, em particular nos bairros de Palanca e Sapú, mas o seu objectivo não se limita apenas na população angolana de expressão kongo, que é lògicamente consumidor das suas criações artísticas, mas pretende se fazer conhecer ao resto da população angolana na sua diversidade cultural.

Com efeito,  Bouró Mpela, participou ontém, às 16 horas  no programa “Pop músic Angola” da rádio Kairos (98.5) e hoje, pelas 10 horas, no programa Global FM (99.5) e às 20 horas na Rádio Luanda Antena Comercial (LAC), no programa “potência máxima”.

Em Luanda está previsto ainda a produzir espectátculo no Restaurante VIP, no Palanca, prometido ser nos próximos tempos, um santuário da Rumba Ango-Congolesa e na casa dos artes do Zango na próxima sexta feira, dia 09/08, em substituição da sua prestação no trienal no Paláacio de Ferro em Luanda por razões de agenda.

O artista congolês voltará brevemente no seu país de origem, na segunda quinzena do mês de Agosto. Raimundo Salvador, um dos promotores intermediários do artista, afirmou ao Wizi-Kongo, que a realização do espectáculo de Bouro Mpela no Palácio de Ferro vai se realizar nas próxímas ocasiões, no regresso do artista em Angola para terminar os contratos que celebrou com diversos productores. Recorda-se que Bouro Mpela, vai ausentar-se em Angola, por razões familiares e voltará brevemente para cumprir a sua agenda em Angola.

Quem é Bouro Mpela?

É o irmão menor do outro artista congolês Alain Mpela, do Wenge Musica, Bouro Mpela foi um dos suportes vocal do Quartier Latin, o agrupamento que acompanha o astro Koffi Olomide, pertenceu a segunda geração dos cantores que foram recrutados para substituir a primeira geração que foi constituida por Luzubu Suzuki, Erick Tutsi, Bula, Modogo wa Barambwa e sobretudo do Babia Ndonga, falecido em Luanda há 3 anos, de AVC.

O sulforoso Bouro Mpela aparece pela primeira vêz no CD com título “Loi”,  vai se confirmar no “Droit de veto” onde vai incluir a cançao “Calvaire” da sua autoria e vai brilhar no “Efrakata” , com uma brilhante vocal na canção “Bilan” de autoria do Koffi Olomide, ao lado do Fally Ipupa, Solei Wanga, Montana Kamenga, Gipson Butukondolo, etc.

Em 1996, Bouro Mpela vai seguir os seus colegas que decidiram entrar em dissidência com o Koffi Olomide, por razôes financeiras, onde fundaram o efémero agrupamento Academia, onde  jiogou um papel importante ao ponto de se afirmar como o líder deste agrupamento. por sua vêz, as intrigas minaram este agrupamento que nâo sobreviveu. Bouro Mpela vai voltar brevemente no Quartier Latin, antes de abra4ar a carreira-solo como muitos dos seus colegas, como Fally Ipupa e Ferre Gola.

O angolano “Solista Alvarito”, à direita.  Bouro Mpela foi acompanhado pelos intrumentalistas angolanos. Foto do Wizi Kongo

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.