Mais de 100 efectivos da Polícia de fronteiras morreram de tuberculose em três anos

Uíge – Cento e 41 efectivos da Polícia de Guarda Fronteiras de Angola morreram nos últimos três anos de tuberculose e Hiv/Sida, informou na terça-feira, na província do Uíge, o chefe de departamento dos Serviços de Saúde da Polícia de Guarda Fronteiras, superintendente-chefe Francisco Gonçalves Chicha.

O responsável, que prestou essa informação no município de Negage, na abertura do Encontro Nacional dos Especialistas dos Serviços de Saúde deste órgão da Polícia, .explicou que das mortes, 101 foram causadas pela tuberculose e 40 outras por HIV/Sida.

Para inverter o quadro, o oficial superior da corporação avançou que estão em curso acções de capacitação dos especialistas de saúde de todas as unidades da Polícia de Guarda Fronteiras.

Já o comandante provincial do Uíge da Polícia Nacional para a Ordem Pública, subcomissário David Francisco Chitundo, destacou a necessidade da capacitação contínua dos especialistas de saúde da corporação com vista a melhorar assistência sanitária dos efectivos, sobretudo aqueles que se encontram nas fronteiras e em áreas de difícil acesso.

Com a participação de 85 especialistas de saúde da Polícia de Guarda Fronteiras de todo o país, no encontro estão a ser analisados o funcionamento das secções das Unidades da Polícia de Guarda Fronteiras, patologias mais frequentes e o índice de mortalidade no órgão.

O certame, com duração de três dias e orientado pelo chefe de departamento dos Serviços de Saúde da Polícia de Guarda Fronteiras, superintendente-chefe Francisco Gonçalves Chicha, decorre sob o lema ”Promoção de saúde e prevenção das doenças: Uma grama de prevenção, equivale a um quilo de cura”.

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.