Empresa de recolha e tratamento de resíduos sólidos no Uíge apanhado em flagrante delito violando a lei ambiental

Imagem amadaor, camião da empresa BANHA.

Por Jeremias Kaboco

Uíge, 10/08 (Wizi-Kongo) – Uma das empresas que tem prestado serviços na recolha e tratamento de resíduos sólidos na cidade do Uíge, foi apanhado nesta segunda-feira (09/08), nos arredores desta cidade, em flagrante delito ao violar o impacto da regra ambiental em fazer a descarga do lixo no largo da praça da Independência.

Tudo aconteceu por volta das 21horas e 53 minutos quando uma das empresas prestadora de serviços no tratamento e recolha de lixo foi flagrado pela equipa do Gabinete Provincial do Ambiente e Resíduos Sólidos que encontrava-se numa acção de fiscalização de rotina noturna, encabeçada pelo seu director José Raimundo Almeida Teca.

José Teca que falou na noite desta segunda-feira em exclusivo ao Wizi-Kongo momento em que atuava disse “nós estamos numa acção de fiscalização corrente, accção de rotina pois já fomos recebendo denúncias dos moradores que tem vindo neste local algumas empresas praticar actividade de violação das regras de impacto ambiental a nível da praça da independência e hoje escalamos neste perímetro e conseguimos encontrar uma das empresas gestora dos resíduos a nível da província uma acção reprovável, que após uma conversa com o motorista comunicamos os órgãos de defesa e segurança” disse Teca.

José Raimundo que preferiu não mencionar o nome da empresa foi mais longe “vamos aplicar os nossos procedimentos de violação sobre as regras de impacto ambiental, concretamente notificar a empresa e necessariamente sancionar com uma multa” frisou o responsável do ambiente na província.

Delfina Makaya, residente no perímetro da praça da independência disse que não é a primeira vez camionistas da empresa BANHA depositam grandes quantidades de lixo no local sobre tudo na calada da noite e em breve vem a época chuvosa é uma ameaça eminente para a saúde dos moradores em particular as crianças visto que já se vive problemas sérios de mosquitos e não só provocando assim várias doenças com destaque a malária, diarreia, rebateu Makaya ao Wizi Kongo.

A província até ao momento não tem uma empresa com maior capacidade e eficiência na matéria de recolha e tratamento de resíduos sólidos desde 2017 que a empresa ENGEVIA rescindiu o contrato tem-se verificado uns amontoados de lixo que proliferam na cidade do Uíge estão a dar lugar a um cheiro nauseabundo e enormes quantidades de mosquitos em várias artérias da circunscrição.

O Wizi Kongo, tudo fez na noite desta segunda-feira a fim de ouvir o contraditório mas sem sucesso.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.