MPLA enaltece paridade entre géneros como decisão assertiva

Joana Tomás, secretária geral da OMA.

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 29/07 (Wizi-Kongo) – A paridade entre géneros no seio do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), defendida pelo seu presidente, João Lourenço, para a participação partidária da OMA no VII congresso ordinário do partido a decorrer de 9/11 de Dezembro próximo/2021, na capital do país, Luanda, foi enaltecida nesta quarta-feira (28/07), na cidade do Uíge, pela Secretária-Geral do braço feminino dos camaradas, Joana Tomás.

Joana Tomás que encontra-se na província do Uíge desde segunda-feira (26/07) com uma estada de 72 horas na terra do bago vermelho, tendo como um dos objectivos proceder a abertura do encontro da região norte dos secretariados executivos provinciais da OMA do Uíge, Bengo e Zaire. Nesta quarta-feira (28/07), durante a orientação de um acto, com participação dos membros do MPLA, JMPLA e OMA, elogiou a postura tomada pelo seu presidente, o que abrirá vagas da participação do género da base até ao topo no seio do partido.

Como reconhece, com essa decisão tomada pelo seu superior hierárquico na estrutura do MPLA, já não se irá relegar o género feminino para o segundo plano, com isso, acrescenta, irá dar oportunidade e afirmação do género na vida política, social e económica, bem como profissional em todos os níveis, já que, fica para o passado as oportunidades antes não dadas as mulheres, como deveria ser.

Lembra ser uma luta árdua feita pelo seu partido na defesa da igualdade de género, ainda assim, não foi fácil chegar a essa decisão, mas, admite, Joana Tomás, que, com as suas persistências, o presidente do MPLA, João Lourenço, abraçou a causa, tendo, para isso, orientado que as mulheres estejam representadas em 50 por cento em todo processo que serve de antecâmara para a realização do VIII congresso ordinário do MPLA.

Aproveitando a ocasião, Joana Tomás, alerta as mulheres do país para não confundirem a igualdade de género, com o papel maternal e de esposas nas suas residências, a exemplo, desrespeitar a autoridade do marido em casa, pois que, a mulher deve continuar a ser mulher, diante do seu marido, independentemente do cargo ou posição social que ocupa e, aconselha que, para as oportunidades e afirmação pessoal, deve-se ombrear de igual para igual com os homens.

“É gratificante a OMA reconhecer os feitos do presidente do MPLA na defesa da afirmação da mulher no seio dos camaradas e não só, já que essa é uma matéria que o partido sempre acolheu de bom grado”, disse José Carvalho da Rocha, primeiro secretário provincial do MPLA no Uíge, durante a sua intervenção no acto.

 

Durante a sua permanência na província do Uíge, Joana Tomás carrega uma agenda vasta que passa por realização de encontros, visitas de projectos sociais e muito mais. Entretanto, a sua chegada no Uíge, no dia 26/07 (segunda-feira), foi recebida na comuna da Aldeia Viçosa, município de Kitexe, pelo anfitrião José Carvalho da Rocha, primeiro secretário provincial do MPLA no Uíge.

 

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.