Pinda Simão disciplina directores provinciais e administradores municipais

Pinda Simão, à esquerda, substituiu Paulo Pombolo, à direita, como governador do Uíge. Imagem de arquivo.

Por Alfredo Dikwiza

Uíge – A chegada de Pinda Simão no cargo de governador provincial do Uíge, em substituição de Paulo Pombolo, trouxe melhorias no desempenho das funções dos administradores municipais e diretores provinciais.

Com a sua chegada no Uíge, Pinda Simão, exigiu destes gestores não serem mais modelos, que saíssem de saltos altos e fatos de galas sentados nos gabinetes, em troca de mais trabalho e permanência nos locais de labuta, uma vêz que ausência do líder no local de serviço afecta o desempenho dos demais subordinados.

Na era de Paulo Pombolo funcionava um autêntico compadrismo e comadrismo, entre eles, administradores e directores provinciais, já que os mesmos ficavam várias vezes fora dos seus locais de trabalho, complicando assim a vida do pacato cidadão que deles, quizesse tratar deste ou daquele assunto, leva tempo e mais tempo, quando ao contrário poderia ser tratado em apenas um dia.

“Eh, ele é muito rigoroso e ambicioso, pretende com isso trabalhar e ajudar a província desenvolver em todos os domínios, tenho receios sair do município para um ou dois dias, sob pena de perder o emprego, depois que o chefe se aperceber da minha ausência aqui”, sublinhou hoje, domingo, ao Wizi-Kongo, uma administradora municipal que pediu não citar o seu nome e do município. O cidadão nacional, Miguel Panzo, depois de louvar a postura do novo governador, afirmou que a permanência destes gestores públicos nos locais e em horas normais de trabalho, vai sem sombras de dúvida ao encontro do lema com quem o MPLA ganhou as eleições de 23 de Agosto de 2017, “melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”.

“Parabéns ao Pinda Simão, é este tipo de dirigente que o país precisa, em particular a província do Uíge, afinal, foram colocados neste e aquele cargo para trabalharem e melhorar significativamente a vida dos demais cidadãos, que, à semelhança deles, somos todos angolanos”, enfatizou o funcionário estatal, Domingos de Oliveira Nkumba.

Augusto Firmino, outro cidadão nacional, lembrou que noutrora assistia-se localmente episódios como de uma comédia, trata-se das saídas de Paulo Pombolo para o interior da província e não só, eram preenchidas por todos diretores provinciais, chefes de sessões e outros, criando uma caravana de 40 a 50 viaturas ou mais.

Agora sim, orgulhou-se Lopes Kissukusa Muanda Dikuiza, na era João Lourenço e Pinda Simão, as coisas começam a ganhar outro figurino, com benefícios às crianças, adultos e idosos que vejam na alma um renascer dos sonhos, ainda que esteja no fundo do túnel. “Quem não acompanhar a pedalada de Pinda Simão, vai se dar mal, para traz ficaram os dias de muito lazer e outras saídas, agora, é tempo para trabalhar e devolver um sorriso ao alvo, que é o cidadão angolano “, admitiu humildemente um director provincial, que, à semelhança da administradora pediu um anonimato

Uíge, uma das 18 províncias de Angola, localiza-se a 314 quilómetros a norte da capital do país, possui 16 municípios e 31 comunas, o kikongo, lingala, kimbundo e o português são as línguas de comunicação entre os povos de uma circunscrição para outra.

Wizi-Kongo

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*