Trabalhadores da ENDE-EP entram em greve a partir de hoje mas mantém os serviços mínimos

Imagem do arquivo

Por Jeremias Kaboco

Uíge, 12/08 (Wizi-Kongo) – Funcionários da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE-EP) na província do Uíge, vão paralisar as actividades a partir desta quinta-feira, para contestar os baixos salários que auferem actualmente, mas ressalva manter os serviços mínimos.

A greve que teve o seu início na cidade capital Luanda no dia 09/08, seguidas as províncias de Benguela, Kwanza Sul, Bengo e tantas outras hoje a província do Uíge segue a lista das outras províncias que aderiram a greve nacional que já vai no seu quarto dia desde que foi decretado.

A comissão sindical na pessoa do segundo secretário sindical, Adriano Hélder Fumano, que de acordo informou o responsável sindical em causa estão baixos salários face ao nível do custo de vida actual, estão salvaguardados os serviços mínimos da empresa no caso as subestações a fim de manter a operacionalidade, os piquetes para acudir as eventuais avarias como por exemplo, uma avaria num hospital. Não podemos paralisar e deixar as instituições sociais a energia e visto que é de lei, garantiu Adriano.

Do caderno reivindicativo, um dos assuntos constantes e mal resolvido, após a homologação do Decreto Presidencial nº 256/11, de 29 de Setembro de 2012, tem a ver com um conjunto de acções que o Ministério da Energia e Águas tem desenvolvido para responder os desafios dos sectores.

Segundo avançou ao Wizi Kongo, Augusto Félix funcionário já a cinco anos disse ser justa “a causa principal da grave que inicia nesta quinta-feira na província do Uíge, é o baixo salário, uma vez que pedimos aumento e nunca fomos atendidos”, justificou para avançar que “a proposta está no caderno reivindicativo já a 4 anos até aqui nenhuma satisfação”.

Em 20 de Novembro de 2014 foi publicado o Decreto Presidencial nº 305/14, que extinguiu a Empresa Nacional de Electricidade (ENE-EP) e criou três novas empresas e aprovou os respectivos estatutos orgânicos, nomeadamente, a Empresa Pública de Produção de Electricidade (PRODEL-EP), a Empresa Rede Nacional de Transporte de Electricidade (RNT-EP) e a Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE-EP).

A Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade tem por objecto principal a distribuição e comercialização de energia eléctrica a nível nacional, no âmbito do Sistema Eléctrico Público (SEP), através da exploração das infra-estruturas das redes de distribuição (AT, MT, BT) em Alta, Média e Baixa Tensão, em regime de serviços públicos nos termos da Lei Geral de Electricidade e seus Regulamentos.

A ENDE resulta da fusão dos activos da extinta EDEL e da Unidade de Negócio de Distribuição da extinta ENE, desenvolvendo sua actividade em todo território nacional. Na província do Uíge, a ENDE-EP tem feito a distribuição e comercialização em três municípios nomeadamente Uíge, Negage e Makela do Zombo.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.