Agentes comunitários aprimoram conhecimentos sobre cuidados básicos

Uíge – Trinta e oito promotores de saúde das comunidades de Sanza-Pombo, Púri e Uíge, província do Uíge, participam de 29 de Novembro a 01 de Dezembro do corrente ano, nesta cidade, numa acção formativa, visando aprimorar conhecimentos sobres os cuidados básicos de saúde.

A formação vai também garantir uma orientação adequada as comunidades acerca dos cuidados  básicos de saúde e reduzir as mortes e o sofrimento de pessoas por doenças tropicais.

O seminário, promovido pela direcção provincial do Uíge da saúde pública e pela Ong Mentor que funciona nesta região, foi financiado pela organização não governamental Exon-Mobil.

Durante três dias os participantes da acção formativa vão debater questões sobre “o modo transmissão da malária, os lugares onde ela está presente no Mundo e em África”, “epidemiologia da malária na África”,  “zonas de transmissão do paludismo em Angola” e “as consequências da mesma no corpo humano”.

“Os sinais de malária simples e a evolução para a malária grave”,  “as medidas de prevenção utilizadas contra a pandemia a nível das comunidades”, “ a desnutrição”, “o rastreio sistemático de crianças desnutridas” e “doenças tropicais negligenciadas”, são igualmente temas em abordagem.

O coordenador de base da organização não governamental Mentor, Ferdinand Djerandouba,  disse que, segundo dados da OMS, em 2015 cerca de 438 mil pessoas morreram em todo Mundo em consequência da malária maioritariamente Africanos.

“Em África, uma criança morre a cada 30 segundos em consequência da malária”, observou, acrescentando que OMS encontra-se numa pré-eliminação da pandemia e evitar a reintrodução da doença aqui em Angola.

Na comunidade os agentes de saúde deverão ajudar a população a compreender os sinais e sintomas do paludismo, o porque da morte de crianças por causa do paludismo, insistindo para uma acção rápida para prevenir a malária severa na comunidade,  bem como dar noções sobre a agua, o saneamento e a higiene na comunidade e a partilha de experiência sobre a detenção precoce de crianças desnutridas.

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*