Bastião do MPLA “enfurecido” prefere a UNITA

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 14/02 (Wizi-Kongo) – Buenga, um dos 16 municípios que compõe a província do Uíge, tido como bastião do MPLA, como expressa os resultados positivos obtidos pelos camaradas nos últimos pleitos eleitorais realizados no país/2008, 2012 e 2017, respectivamente, a sua população encontra-se enfurecida por não verem até aqui um dos seus principais problemas resolvidos (asfaltar a estrada), para tal, buscam a UNITA como solução.

“Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, que nada, sublinhou hoje, sexta-feira, ao Wizi-Kongo, um militante do MPLA residente na sede do Buenga, pois, continuou, se assim fosse verdade, pelo menos a estrada, passados estão 12 anos desde as primeiras promessas para a sua melhoria, já deveriam ter feito algo melhor, “estamos cansados com essas mentiras que nada beneficiam a população”, por isso, confiar no partido UNITA, agora liderado pelo presidente Adalberto Costa, é a solução.

Três mandatos, igual número de vitórias é o que o MPLA obteve aqui em relação aos demais concorrentes, frisou um dos membros do comité municipal local, porque o povo aqui confiou muito no MPLA, mas até agora o “nosso partido” desiludiu demais essa população, que sente o sofrimento constante por culpa das promessas falsas, pois, rematou, essa população encontra-se esquecida e, será apenas relembrada pelo MPLA, na campanha política às eleições de 2022.

“Enquanto não se asfaltar os 98 quilómetros da sede do município do Sanza Pombo/Buenga, nunca essa parcela do Uíge conhecerá a paz, só assim, já é inadmissível ouvirmos na boca dos dirigentes que o nosso país é rico, se na verdade é rico, aonde vai essa riqueza”, questionou uma das autoridades eclesiásticas.

Enquanto decorria a entrevista, um dos jovens locais pediu ao repórter do Wizi-Kongo, que através de uma das redes sociais, concretamente, Faceboock, observasse uma publicação antes feita por alguém sobre o mau estado da mesma estrada, cuja publicação tinha mais de 1 milhão de visualizações. Assim, um dos comentários do utente Balato Cavunga Kaleho, admitia, que o futuro presidente de Angola, a partir de 2022, Adalberto Costa Júnior, faça tudo para ir ver aquele povo do MPLA, que encontra-se a sofrer.

Edu Skiill Miilhonario, outro utente da referida rede social, lembrou no seu comentário que, “só para lhe dizer que o MPLA já governou Angola há 44 anos e meio, para melhorar o país não é preciso governar ainda um século, Alemanha depois da guerra mundial reconstruiu durante cinco (5) anos, mas já sei o que será a sua resposta.

E eu vou adiantar com a minha resposta, pelos recursos minerais que Angola possui, tinha capacidades de reconstruir o país em poucos anos também. Imagine os mil milhões que os governantes angolanos desviaram, chegaria para reconstruir uma Angola melhor”. Na continuidade dos comentários, Luvumbua Victor Victor, disse “só deram conta hoje que os do MPLA não ajudam o país a desenvolver, eu nuca me lembrei ter ouvido que João Lourenço foi no Uíge em visita, talvez vocês.

Chegam no sul do país pra vocês verem como está organizado, eu só do município de kimbele e vivo no sul do país, isto é bem verdade manos, abrem os olhos”. Meu Deus, exclamou, Leonardo Lito Manuel, “eu não sabia que no país tem zonas assim sem condições das vias, neste caso eu me pergunto aonde está o governador provincial? será que só fica sentado no seu gabinete? sem procurar saber a vivência do seu povo? devem rever isso enquanto é cedo senhor governador da província do Uíge”.

Cesar Portácio Portácio, já esperou-se muito do MPLA, e a vida cada vez mais foi piorando, agora “queremos” Adalberto Costa Júnior. Outro utente, Humanidade Adão Spinosa, vocês mesmo disseram que são 100% do MPLA no município do Buenga, a partir deste mês devem aprender a pensar diferente.

Ya Ntima Victó, também usuário da rede social, em seu comentário, escreveu, “naqueles tempos falavam que Angola é um canteiro de obras, mas esse ditado desapareceu… enquanto, William Muzinga, considerou de incrível um povo que não conhece a cor do asfalto no seu município desde do nascimento de Cristo, mas na hora das actas eleitorais, que vem do município do Buenga, tudo a favor “daqueles que não conseguem” colocar uma estrada em condições aquela localidade.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.