Governo Provincial pondera rescindir contratos de obras

Construtoras prevaricadoras poderão responder à Justiça © Fotografia por: Kamuanga Júlia | Edições Novembro

O Governo Provincial do Uíge vai reavaliar, nos próximos dias, o grau de execução física das 60 obras do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), rescindir contratos e responsabilizar construtoras incumpridoras.

Essa decisão vem expressa no comunicado final da 1º Sessão Ordinária do Governo Provincial, informou, ontem, a Angop. Segundo o director  provincial do Gabinete de Estudo Planeamento e Estatística (GEPE) , Eder Sebastião,  serão reavaliadas  as obras de construção de uma escola de 12 salas aula, no município do Songo, e outra de sete salas, no bairro Gigi, na sede da província. Os empreendimentos começaram a ser construídos em Agosto de 2020 e registam um grau de execução física de apenas cinco por cento.

Para além dos constrangimentos, o responsável disse que, no âmbito do PIIM,  já foram concluídas duas escolas de sete salas de aula nos municípios de Cangola e Bungo, outra  de 12 salas e dois sistemas de captação, tratamento e abastecimento de água na mesma região. No geral, estão em curso obras de 60 infra-estruturas sociais,  com um orçamento de mais de 32 mil milhões de kwanzas.

Durante o encontro ficou decidido a criação de condições para o acabamento das obras de construção de residências, com destaque os 200 focos habitacionais em todos os municípios e a criação de oportunidade de acesso a habitação para a juventude local.

A sessão ordinária do Governo Provincial  recomendou, igualmente, a elaboração de um plano urbanístico no bairro Katapa,  arredores da cidade do Uíge, a aprovação de calendários de auscultação da comunidade, vigilância comunitária e concertação social.

Via JA

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.