Católicos evangelizam Dragão e sagram- se campeões do Gira Água Cesse

 

 Por Alfredo Dikwiza e Jeremias Kaboco 

Uíge, 12/05 (Wizi-Kongo) – A equipa do Santa Rita de Cássia FC recebeu e venceu hoje, sábado, no estádio 4 de Janeiro, por 1-0, a sua congénere do ASK Dragão, em jogo de destaque da 8ª jornada, que viu os católicos sagrarem-se campeões provincial do Gira Água Cesse. O único golo do encontro foi marcado aos 35 minutos da primeira parte através do avançado Modesto, que depois de beneficiar de um passe elaborado na grande área pelo colega de equipa, Iniesta, não vacilou e desfez a igualdade (0-0) que se vinha registando no placar.

Com essa vitória, o Santa Rita FC soma 19 pontos, largando uma vantagem de seis pontos na tabela geral de classificação, em relação o seu principal opositor, o ASK Dragão, que segue em segundo lugar, com 13 pontos, numa altura em que falta uma jornadas para o fim do campeonato provincial que contou com a participação de outras três equipas, nomeadamente, Recreativo do Songo, Desportivo de Mucaba e o Maquela Sport Clube. Essa última equipa, no caso, o Maquela, ainda espreita a segunda posição, por restar-lhe duas partidas a disputar, onde uma das quais acontece já neste domingo, na vila do Songo, diante do Recreativo do Songo.

Voltando ao jogo, a partida que colocou frente a frente as duas principais equipas da actualidade na província do Uíge, foi acompanhada com um vivo interesse, antes, durante e depois do encontro, pelos aficionados da modalidade rei, dirigentes dos dois clube, treinadores e não só, sendo que: Dentro do rectângulo do jogo, o desafio iniciou a ser disputado com um ritmo de estudo mútuo de uma equipa a outra e, poucos minutos depois, ambas formações soltaram-se no terreno do jogo, com jogadas colectivas e individuas bem elaboradas, elevando com isso a emoção ao público amante que nas bancadas quis ver o bom “trumuno” e justificar o preço de 200 a 500kzs que custou o bilhete de entrada.

Com isso, aos 25 minutos, o irrequieto “bachinho”, Iniesta, do Santa Rita FC, depois de uma rotura causada por uma finta de Emilson, seu colega de equipa, serviu-o na mesa com faca, louça e talheiro, mas o médio ofensivo cara-a-cara com guarda-redes dos forasteiros, Didas, mandou a bola fora, tendo apenas tempo de elevar as mãos pela cabeça, numa autêntica demonstração do reconhecimento pelo seu erro. Passados cinco minutos do falhanço, Emilson, outro jogador influente dos católicos, à entrada da grande área, num ressalto de bola, rematou de primeira com o pé direito e a bola foi direitinhas as malhas laterias, causando um susto maior aos adeptos e equipa técnica no banco, que julgaram a bola tivesse balançado a rede por dentro, ou seja, a bola ter entrado no fundo da rede. Na resposta, os visitantes, através do apelidado “Thubassa”, o camisola 11, Luyundula, justificando as qualidade do inanimado, conduziu com rapidez a bola de forma controlada da sua área ao meio campo e do meio campo a zona da entrada da grande área dos donos de casa e, com uma visão aceitável, parou e colocou com jeito a bola para o seu colega, o avançado MC, que com a baliza as “moscas”, chutou a bola para cima, onde por um pouco matou uma “andorinha preta” que voava na sombra dos eucaliptos ao redor do estádio.

Os aplausos de forças de uma claque a outra se faziam sentir em cada minuto que passava e dentro da quadra o jogo ganhava outra dinâmica, deixando claro o surgimento do golo numa questão de tempo, pois, que o mesmo não tardou e aconteceu: Aos 35 minutos, através do avançado Modesto, que aproveitou da melhor maneira um passe de Iniesta, desfazendo com isso, a igualdade de (0-0) e fazendo (1-0), um golo que foi festejado com muita euforia de maneira do costume dos congoleses da RD, o chamado “fimbu na fimbu”, que em português significa “chicote com chicote”. Depois do golo, ambas equipas tiveram chances claras de golos, mas nenhuma delas a chegou de efectivar, através dos falhanços no último toque dos seus atacantes e médios, que, com isso, levou o jogo ao intervalo sem alteração do resultado, ou seja, com o placar a registar uma bola a zero a favor dos cristãos.

No reatamento do jogo, as equipas entraram com objectivos diferentes, uma no sentido de assegurar o resultado, o Santa Rita FC, e o ASK Dragão com olhos no empate e possível reviravolta no marcador, ainda assim, como se viu nos últimos dez minutos da primeira parte, os falhanços voltaram a reinar. Aos 75 minutos para diante, o jogo quebrou o ritmo inicial, tudo porque a falta dos treinador principais nos bancos dos suplentes influenciou negativamente a partida, já que, quer do Santa Rita, como do ASK Dragão, os seus treinadores Mbuisso António e Nicolau da Costa assistiam o jogo nas bancada, por serem expulsos pela equipa de arbitragem, 15 minutos antes o jogo iniciar, através de trocas de mimos quando ambas formações se preparavam para entrar aos balneários.

Tachungo, capitão do Santa Rita FC, aos 83 minutos, foi expulso do jogo com um cartão vermelho, depois de uma entrada faltosa ao seu adversário Luyundula e ter contestado a decisão do arbitro em apitar a falta. Mesmo com uma unidade a menos, o Santa Rita FC soube assegurar com unhas e dentes o resultado apertado de 1-0. A jornada prossegue neste domingo com disputado de um jogo, entre Recreativo do Songo e Maquela Sport Clube. O Desportivo de Mucaba folgará por imperativo de calendário.

Comentário
37596225_988965537930020_6035810054664355840_o.jpg

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*