Os habitantes de Makela do Zombo bebem água de lagoas

Por Joaquim Júnior

As obras de construção do sistema de captação , tratamento e distribuição de água, na sede municipal de Maquela do Zombo, província do Uíge, estão paralisadas há cinco anos , o que leva os habitantes da localidade a recorrerem  às cacimbas, poços e lagoas.

O administrador municipal, Benji Henriques, disse que as obras do sistema de captação de água são da responsabilidade do Governo central e estão paralisadas por falta de verbas. “Toda estrutura continua intacta e segura no local, tão logo haja disponibilidade financeira as obras serão retomadas”, disse, adiantando que “falta ser montado os equipamentos de bombeamento e distribuição”.

O  referido sistema, que está a ser  construído a partir do rio Luidi, terá  capacidade para produzir 400 mil metros cúbicos de água potável por dia. A rede de distribuição tem 500 ramificações para ligações domiciliárias, que poderão atender mais de 65 mil habitantes.

O município de Maquela do Zombo, que existe há 107 anos,  dista 310 quilómetros  da cidade do Uíge, e tem 122 mil 320 habitantes, distribuídos em três comunas e 306 povoações.

Uma menora violada por desconhecidos

Uma menor de seis anos está internada no Hospital Municipal de Maquela do Zombo, depois de ter sido raptada e abusada sexualmente por um indivíduo ainda por identificar.

A menor foi encontrada pelos vizinhos da família, numa ribanceira nas imediações do bairro Nzita. Interpelada pelos médicos, a pequena diz desconhecer a identidade do agressor, mas lembra-se de que se trata de um adulto.

A médica do Hospital Municipal de Maquela do Zombo, Ester da Glória Muanda, que prestou  assistência à paciente, informou que a menor deu entrada na unidade sanitária com sangramento vaginal e lesões na região genital, e queixava-se de dores. Apesar disso, considerou razoável o seu estado clínico.

“Biologicamente ela vai ficar boa, mas nunca mais se vai esquecer  deste trauma, pois jamais será uma menina normal. Infelizmente, a pequena está com a virgindade rompida. Ela vai crescer com noções sexuais activas e emoções que não vão de encontro com a sua idade”, lamenta a médica.

A mãe da pequena conta que tudo aconteceu quando todos os membros da família se recolheram aos seus quartos. “Foi nesta altura que o violador se introduziu  no quarto onde se encontrava a minha filha em companhia dos irmãos, tendo-a raptada para lugar incerto”, disse, para acrescentar: “No dia seguinte, tão-logo despertámos demos conta da sua ausência. Foi daí que começámos a procurá-la até que um vizinho a trouxe   para casa, com o argumento de que  a terá  encontrada abandonada numa baixa”, explica a mãe da menor, visivelmente agastada.

O comandante municipal da Polícia de Maquela do Zombo, superintendente-chefe Pedro José Maquenene, assegurou que as investiga-ções decorrem  e  o presumível autor  do crime vai  ser apresetado nos próximos dias.

Via JA

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*