Pinda Simão defende construção de seis estações de tratamento de água

Imagem de ANTÓNIO CAPITÃO

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 09/08 (Wizi-Kongo) – Pinda Simão, governador provincial do Uíge, defendeu hoje, quinta-feira, na cidade do Uíge, a necessidade de construção de seis estações de tratamento de água nos municípios de Bungo, Quitexe, Bembe Milunga, Cangola e Sanza-Pombo, com vista ao bem-estar das famílias.

Em curso, sublinhou Pinda Simão na 7ª reunião ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, que decorre nesta cidade, sob orientação do Presidente da República, João Lourenço, que a um conjunto de acções de sensibilização e desinfestação das cacimbas, abertura de furos artesianos, reabilitação e construção de sistemas de água nas zonas de proveniência de casos da doença para garantir a distribuição regular de água potável com camiões cisternas.

Explicou também estar preocupado com a instalação de uma fábrica de oxigénio, cujos equipamentos se encontram na província, não podendo os mesmos serem utilizados devido o não pagamento dos mesmos. Adiantado que os esforços estão a ser envidados no sentido de aproximar os serviços de justiça junto das populações. Como sustentou, o referido sector, o da justiça no caso, depara-se com inúmeras dificuldades para garantir o seu normal funcionamento, sendo que, os seus serviços de registo civil funcionam em seis municípios, com apenas um técnico.

“ A necessidade da reabilitação do palácio da justiça de Negage e o apetrechamento do edifício dos AAA, localizado na se capital da província do Uíge, onde serão instalados os serviços do tribunal provincial, assim como a construção de um outro edifício para o tribunal da relação a funcionar na província, a partir do próximo ano”, explicou, Pinda Simão.

Quanto a saúde, observou, o sector conta pela primeira vez com mais médicos nacionais do que os expatriados, a exemplo, em 2008 a província contava com apenas 14 médicos nacionais e 54 outros expatriados, tendo este número passado actualmente, de 122 médicos, sendo 87 nacionais, argumentando que apesar deste indicador, a região a ainda carece de médicos e enfermeiros para a cobertura sanitária total.

Para energia eléctrica, o governador provincial do Uíge, observou que sejam contemplados no plano de electrificação do Ministério de Energia de Águas, os municípios de Mucaba, Songo, Bungo e Damba, uma vez que a rede de alta tensão que abastece as cidades do Uíge, Negage e Maquela passa por estes municípios. “No primeiro trimestre do ano em curso foram disponibilizados apenas 28 por cento do valor destinado ao orçamento da província, apesar da região ter registado um crescimento com arrecadação de receitas na ordem dez bilhões 814 milhões 909 mil 354, o que representa 68 por cento dos valores das despesas realizadas”, desabafou.

Na presença de João Lourenço, Pinda Simão, puxou as palavras dos “galões” e explicou que a rede bancária a nível da região é ainda deficitária, estando apenas estes serviços presentes em seis, dos 16 municípios que compõem a província. Pelo que, reconheceu, que a inexistência destes serviços nos municípios do Bungo, Cangola, Milunga, Mucaba, Puri, Kimbele e Songo Ambuila, Bembe e Buengas, dificultam arrecadação de receitas e o financiamento de projectos empresariais.

Aproveitando oportunidade diante dos ministros, Pinda Simão, não deixou de parte o sector das estradas e, fez saber que, a nível da região foram identificadas 71 ravinas, destas 11 foram já contidas.

Também olhou para o sector da agricultura, tendo, neste, sublinhado que a província dispõe de uma reserva fundiária para a prática da agricultura com mais de 480 mil hectares, daí, porem os agricultores a depararem-se com a insuficiência de máquinas agrícolas e alfaias para mecanização do sector.

No pólo industrial de Negage, finalizou, estão disponíveis 1.560 hectares com a perspectiva de auto-construção, sendo que os investidores clamam da instalação da rede eléctrica”.

Comentário
37596225_988965537930020_6035810054664355840_o.jpg

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*