Polícia apreende mais de três mil litros de combustíveis

Uíge – Três mil e 850 litros de combustíveis e um camião de marca mercedes, com diversos produtos, entre alimentares e outros, foram apreendidos, de 2 a 4 de Março, em Maquela do Zombo, 310 quilómetros a Norte da cidade do Uíge, pelas forças da Guarda Fronteira da Polícia Nacional, em Kimbata.

A informação foi prestada hoje, quinta- feira, à imprensa, pelo Comandante Municipal da Polícia Nacional de Maquela do Zombo, Superintendente Pedro José. Adiantou que o infractor está em fuga e pretendia levar o combustível para a localidade de Kimbango (RDC), através do posto fronteiriço de Kimbata, saindo da regedoria de Quisseque.

Do combustível apreendido (três mil e 850 litros), três mil e 600 litros são de gasolina e 250 de gasóleo, do qual o elemento que o transportava meteu-se em fuga, estando a Polícia Nacional a fazer diligências para a sua apreensão, adiantou.

A viatura de marca Mercedes, com matricula LD – 44 – 10 – AR, foi apreendida a 4 de Março, a caminho da RDCongo, transportando, ilegalmente, diversos bens, dentre os quais, 12 pneus de carro, um motor de veículo e radiador, dois televisores, seis sacos de fuba de milho, cinco sacos de arroz, seis ferros de engomar, três balões de roupa usada, um saco de múcua, 85 litros de óleos alimentar e um fecho de molas de carros.

No quadro da Operação Resgate,foram ainda apreendidos vários bens adquiridos através de actos ilegais pelos cidadãos locais, dos quais 38 madeiras, 108 barrotes, três rolos de cabos eléctricos, igual número de tubos de canalização de água e caixilhos de porta, oito portas, cinco janelas, 76 cadeiras e 12 carteiras escolares e um par de raio solar.

Na ocasião, o Comandante Interino da Polícia de Guarda Fronteira em Maquela do Zombo, Inspector-chefe, Felipe Sebastião Vunge, deu a conhecer que a sua unidade vai continuar a envidar esforços para maior apoio e controlo dos postos fronteiriços, com vista evitar actos de contrabando de bens e mercadorias retiradas ilegalmente do território angolano.

Outro aspecto que o Comando local vai continuar a controlar é a situação da migração ilegal que, em seu entender, encontra-se controlado na fronteira de Kimbata e outras localidades sob sua jurisdição.

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*