CRENTES-PJ de Brigadeiro 10 Pacotes depositará dossiê para legalização do partido dia 8 de Abril

Imagem, Wizi Kongo - Brigadeiro 10 Pacotes e os apoiantes.

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 07/04 (Wizi-Kongo) – Cidadãos Revolucionários para Transformação da Estrutura Social-Partido dos Jovens (CRENTES-PJ), é a denominação do projecto político coordenado pelo professor universitário e político, Kuanda Kalonji Madingo (Brigadeiro 10 Pacotes), que, nesta quinta-feira (08/04), na capital do país, Luanda, depositará no Tribunal Constitucional, o dossiê com mais de dez mil assinaturas recolhidas em todo país, Angola, com objectivo da legalização para partido político.

Nove meses depois de reconhecida a comissão instaladora, isto é, no dia 01 de Julho do ano transacto/2020, finalmente, desta, chegou o momento em voltar a bater a porta daquele tribunal constitucional, órgão que compete a legalização de uma formação política. Neste período de nove meses, Brigadeiro 10 Pacotes, constituiu representantes provinciais e alguns secretários provinciais, bem como secretários regionais, que, de forma democrática, transparente e na luz do dia, todos os dias, saíram as ruas, mercados, paragens de táxis e outros locais de maior concentração populacional para a recolha de assinaturas.

Sem coagir ninguém, os cidadãos, todos angolanos, na idade estipulada pela lei, 18 anos, indivíduos possuidores do bilhete de identidade em uso, responderam positivamente as equipas dos membros em serviço de recolha das assinaturas a nível das 18 províncias que compõem Angola, tendo, apenas, de maneira propositada ter-se encontrado barreiras em algumas administrações municipais, com maior destaque para as províncias do sul do país, Benguela, Moxico, Kwanza Sul e no norte, a província do Kwanza Norte (apelidada pelos naturais e amigos desta província, de pequena Correia do Norte).

Hoje, quarta-feira, segundo apurou o Wizi-Kongo, juntos de fontes próximas do coordenador do projecto político CRENTES-PJ, Kuanda Kalonji Madingo, avançaram que, o dossiê que vai ao tribunal constitucional, nesta quinta-feira, tudo encontra-se devidamente organizado, entre assinaturas e os respectivos atestados de residências emitidos pelas administrações municipais, órgão de tutela do Estado angolano, que, nesta primeira fase, lhes é atribuído o direito por lei, o de feitura dos atestados dos cidadãos, quer de maneira colectiva ou individual, podendo ser de partidos políticos ou outros fins.

As cópias das fichas onde os assinantes colocaram as suas assinaturas, bem como dos bilhetes de identidade e dos atestados recebidos nas administrações municipais, todos encontram-se em conformidade, garante a fonte e, sublinha, que, deram um exemplo ao mosaico politico angolano de como se realiza uma campanha de recolhas de assinaturas de forma democrática e transparente sem precisar em usar outros caminhos enganosos.

 

Fazem parte, entre, outros dos objectivos do CRENTES-PJ, “congrega todas as mulheres e homens angolanos que partilham seus objectivos, e garante a livre expressão de todas sensibilidades políticas que a compõem. Ele garante o respeito do princípio da paridade entre as mulheres e os homens na vida do partido e ao acesso as responsabilidades electivas”.

“Edificar um país pacífico, livre da tirania, do medo, da corrupção, do nepotismo, da impunidade, Proteger o direito igual a educação de todas as crianças e jovens da república e fazer da escola um lugar de instrução. O seu papel não é para formatar as consciências dentro do espírito da ideologia partidária, com a história do país mal contada como tem acontecido, mas sim para treinar a inteligência do homem e o espírito crítico”, igualmente, fazem parte dos objectivos, entre outros, do CRENTES-PJ.

Brigadeiro 10 Pactos, natural de progenitores do Uíge/Bengo, ostenta o grau de reconhecimento a nível nacional e internacional, de maior músico rapper revolucionário, cujo goza de uma simpatia, principalmente, aos intelectuais, jovens, pessoas desfavorecidas e não só, fruto das suas intervenções sociais e politicas (sob má governação), transmitidas nas suas músicas, o que custou-lhe sofrer vários atentados a morte, até que em 2009, abandonou o país, depois do asilo assegurado nos Estados Unidos da América e a posterior ter mudado para França, país onde saiu, em 2019, de regresso Angola, dez anos depois, com objectivo de levar a peito o seu projecto político, que, uma vez legalizado, irá concorrer da disputa do cargo de presidente às eleições de 2022.

 

 

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.