Estrada dos Buengas “entre sustos, cortar paus, cavar buracos e empurrar carros” faz parte do cardápio dos viajantes

Por Alfredo Dikwiza e Jeremias Kaboco

Buengas, 16/09 (Wizi-Kongo) – Viajar na estrada do município dos Buengas, província do Uíge, é necessário mais do que uma preparação de “mercenários calojados”, quer por parte dos motoristas e dos ocupantes, por ser um percurso extremamente desagradado, o que causa sustos no olhar, cortar paus que interditam a passagem dos automóveis, cavar buracos e empurrar carros para se livram dos obstáculos, fazem parte do cardápio enfrentado de quem viaja naquela circunscrição.

Da sede da vila do Sanza Pombo ao município sede dos Buengas são 98 quilómetros de distância. Essa distância de 98 quilómetros chega a ser percorrida por dois ou mais dias, na época chuvosa e na época seca é percorrida por cinco, nove horas ou mesmo um dia, as vezes, por ser preenchida de abismos, alguns até (gêmeos abismos), buracos largos, dunas de areia e paus que em algumas vezes caem e atravessam de lado para o outro da estrada, dificultando a todo custo a vida dos pacatos cidadão, que não têm uma outra opção, senão enfrentar tais dificuldades que a via oferece.

Todos são avisados, principalmente, os motoristas que antes de colocar o carro naquela via deve munir instrumentos de trabalho como “catana”, enxada”, “machados” e “pás”, que servirão para acudir vários obstáculos que serão enfrentados antes a chegada na sede da vila.

Quando o carro prende na área, no buraco ou num charco de água, todos os viajantes são obrigados a descer e colocarem mãos a obra, empurrando o carro, libertar a área, mudar o curso da estrada para um beco até que o meio se livra do local.

Em dias de azar, é possível enfrentar-se quatro ou cinco obstáculos diferentes até chegar ao destino, entre estes obstáculos podem ser “libertar paus abraçando a estrada”, “ficar preso em duna de areia”, “desviar a estrada para outro lado”, “ficar preso em buraco ou charco de água”, um tremendo esforço exercido para quem ai viaja sempre para fins de negócios, serviço, saudar família ou por um outro motivo, onde a preparação deve ser mais do que “um mercenário calojado da América ou Russo”, que vai a missão entre a vida e a morte.

Não é, também, qualquer carro ou motorista que se atreva colocar o seu meio naquela estrada ou mesmo se disponibilizar a dirigir-no. Os carros que vão-no mais são os de marca Toyota Land Cruser, Toyota Hilux e camiões com tração, por serem veículo que conseguem mais ou menos adquar-se com este tipo de estrada, embora nem sempre isso acontece, pois, uns acabam por pedir substituição de peças ao longo da via e em cada viagem os gastos para suas manutenções, são elevados demais e para quem é motorista não deve ser alguém medroso, se assim for acaba por causar acidente ou mesmo deixar de conduzir.

De um lado para o outro, durante o percurso são observados ravinas gigantes, capazes de terem mais de 20 metros de comprimento, em alguns sítios essas mesmas ravinas ameaçam engolir a estrada, além de montanhas perigosas também fiscalizadas por buracos remetentes, quer do lado esquerdo, quer do lado direito, onde um mínimo descuidado ou distraiçâo é fatal para ver o carro ir-no parar e aí ficar fixo, que por vezes nem com os auxílios das enxadas, catanas ou pás são suficientes para remover o carro deste ou daquele lugar.

Como são tantos e tantos mesmo, apenas para tentar destacar alguns dos abismos e ravinas que além de engolir a estrada, perseguem também as aldeias, entre elas são, Kimbuco, Vuabo e Kibianda II.

Para outros obstáculos o destaque recai ao murro de Kibidikila e as ravinas gêmeas do Lema, que a céu aberto se dispõem para dificultar a vida do homem, quando seria ao contrário, o homem a dominar essas mesmas ravinas e outros obstáculos, numa altura em que Angola vive 17 anos de paz.

Com uma superfície de 9.202 km2, o município dos Buengas, com a sede em Nova Esperança, localiza-se a 250 quilómetros a norte da cidade do Uíge, com uma pessoa de 78 mil habitantes, distribuída em três comunas (Nova Esperança/sede dos Buengas), Buenga Sul e Kuilo Cambozo. A circunscrição dos Buengas é limitada a norte pelo município de Maquela do Zombo, a este pelos municípios de Quimbele e Milunga, a sul pelo município de Sanza Pombo e a oeste pelo município de Damba.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.