Mau estado de estradas dificulta escoamento de produtos no Gombe

Uíge – O mau estado das estradas terciárias que ligam a regedoria do Gombe, 26 quilómetros da sede do município do Bungo, às demais localidades, está a dificultar o escoamento dos produtos para os grandes centros comerciais.

O regedor da aldeia do Gombe, Tiago Mucange, disse hoje à Angop que o estado avançado de degradação das vias terciárias que ligam a localidade com a sede do município e às demais circunscrições,  fazem com que os habitantes percorram longas distâncias com peso a procura de oportunidade para vender os produtos.

“Nós produzimos muito aqui, apesar de ser de forma tradicional. Estamos preocupados com a falta de boas estradas e com a restauração das pontes para viabilizar a circulação de viaturas para o transporte de pessoas e mercadorias”, afirmou.

A localidade de Gombe possui uma associação de camponeses composta por 90 associados,  que trabalham numa área com mais de dois hectares de terra. onde se produz banana, mandioca, batata rena e doce.

Nesta localidade, os camponeses necessitam de máquinas de lavoura e de alargar os campos de cultivo com vista a aumentar a produção de bens.

A  administradora do município, Rosa Pedro Afonso, informou que o sector da agricultura no município vai trabalhar com os técnicos da Estação de Desenvolvimento Agrário,  no sentido de transmitir aos camponeses as novas técnicas de produção.

Gombe é uma regedoria do município do Bungo que dista a 26 quilómetros da vila. Possui dois mil 723 habitantes que se dedicam a agricultura de diversos bens.

O MPLA oferece bens à Regedoria do Gombe.

Uíge – A população da regedoria do Gombe, 26 quilómetros da vila do Bungo, beneficiou hoje de bicicletas, cadeiras de roda e material desportivo, oferecidos pelo MPLA.

Os bens foram entregues, durante o acto de encerramento da Jornada da Mulher Africana, pela primeira-secretária municipal do MPLA no Gombe, Pedro Garcia, que reafirmou o compromisso do seu partido de resolver os problemas prementes da população dentro dos programas estabelecidos pelo executivo angolano.

“Sabemos que os produtos entregues não satisfazem as necessidades de todos, mas como dissemos, vamos resolvendo os problemas de forma faseada”, disse.

Aproveitou para apelar à população a afluír às urnas no próximo dia 23 de Agosto.

A secretária local da OMA, Glória Muanza, agradeceu a escolha da comunidade para a realização do encerramento da jornada da Mulher Africana por parte da OMA na província.

Afirmou que as mulheres enquadradas na OMA estão empenhadas na sensibilização da população para sua participação no votação de 23 de Agosto.

Participaram do acto, que foi animado por músicos locais, membros do secretariado e do comité provincial e municipal da OMA, JMPLA e outras mulheres da comunidade.

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*