Cólera causa três mortes desde Setembro

Imagem de arquivo

Uíge – Três óbitos por cólera foram registados entre os 271 casos registados desde Setembro do corrente ano, altura do recomeço da doença na província do Uíge.

Os dados foram revelado nesta sexta-feira, pela directora do gabinete provincial da Saúde do Uíge, Madalena Angelina Diogo, durante o encontro com o secretário de Estado da Saúde Pública, José Manuel  da Cunha.

Falando durante o encontro, a vice -governadora para o sector político, social e económico no Uíge, Catarina Pedro Domingos, garantiu o reforço de medidas para o combate da enfermidade nas comunidades.

Segundo a responsável,  as comissões técnicas provincial e municipal do Uíge vão continuar a envidar esforços de sensibilização à população no sentido de primar nas medidas de prevenção, para se acabar com a cólera nas comunidades.

Avançou que três empresas estão a trabalhar na recolha de lixo, contudo ainda representam  muitas deficiências, apelando ao empenho comunitário.

O governo provincial gizou igualmente uma estratégia de curto e longo prazo, referiu, com vista  a estancar os casos da patologia  que assola a província do Uíge desde 2017.

Catarina Domingos reconheceu o apoio dado pela comissão multissectorial Nacional na luta contra a cólera na província.

Entretanto, o chefe do departamento do controlo de qualidade de água e ambiente do Ministério da Energia e Agua, Osório Lológio, defendeu a adopção de  medidas de monitorização de água, limpezas de tubagens e reservatório de água estabelecidas a âmbito Nacional, para se garantir  o saneamento básico.

Por outro lado, o chefe do departamento do Ministério do Ambiente, Palmiro Marcolino, apelou à população a primar pelo saneamento básico para o bem – estar social.

Disse que as pessoas devem abster -se da prática de construção de latrinas e casas de banhos ao longo dos rios e fontes, para se evitar a contaminação das águas.

No acto de encerramento o Secretário de Estado para a Saúde Pública, José Manuel  da Cunha, apelou igualmente a população a continuar a acatar as medidas de prevenção para se evitar as doenças de proveniência hídrica.

Pediu também as comissões multissectoriais no sentido de continuar a trabalhar com dedicação  e rigor, para se encontrar medidas eficazes no combate a cólera.

Via Angop

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*