Kandombe traída perde brilho e beleza diante de seus moradores

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 27/05 (Wizi-Kongo) – Kandombe-Velho, é um dos bairros mais antigos da cidade do Uíge, actualmente, o também mais populoso da circunscrição. Há caminho de cinco anos, viu-se traída sem piedade e nem dó, tendo custar-lhe a perca do brilho e da beleza que antes ostentava diante dos seus moradores e não só, depois que os trabalhos de melhoramento das ruas, não terem conhecido conclusão, por razões até hoje não esclarecidas.

Antes dos trabalhos improvisados que pararam apenas na fase de terraplanagem e colocação dos esgotos, no interior do bairro Kandombe-Velho circulava-se facilmente, quer de carro, motociclo ou mesmo a pé, quer de dia, quer de noite.

Hoje, Kandombe-Velho tornou-se num dos piores bairros por circular ao nível da sede da cidade do Uíge, obviamente, entre os não asfaltados, principalmente, quando a chuva cai, pois os trabalhos ai feito com o andar do tempo causou buracos e valas (que os moradores apelidaram de ravinas), com profundidades maiores, fazendo, com isso, a circulação tornou ruim, quer para pessoas, quer para os meios rolantes.

Quando a chuva cai, surgem também consigo as maiores dificuldades daquela zona, gritos e lamentações, tornaram no pão de se ouvir de cada-a-dia. As ruas ficam consumidas de lama, lixo e água acumulada nos charcos e valas, respectivamente, cuja ideia de colocar as máquinas no local para asfaltar as ruas, em nada valeu, pois, antes o bairro andou melhor, embora com um entre outro buraco, as pessoas, concretamente, os moradores locais e não só, circulavam a vontade, haja chuva ou não. Hoje, Kandombe-Velho, “quem te viu, quem te vê agora”.

“Kandombe-Velho, na cidade do Uíge, é um bairro histórico, de respeito e que deve merecer todo cuidado porque faz parte deste município e com elevada estima. O seu estado lastimável das ruas, que muitas delas estão transformar-se em ravinas, é preocupante”, desabafou hoje, quarta-feira, nesta cidade, ao Wizi-Kongo, uma das autoridades tradicionais residente no bairro Kandombe-velho, mas que proferiu não citar o seu nome.

Num olhar silencioso do governo provincial, que é a responsável da mesma obra, iniciada há quase cinco anos, mas que até aqui nunca conheceu melhorias, o Wizi-Kongo, evidenciou esses dias, esforços para ouvir os responsáveis máximos do governo local, concretamente, do seu vice-governador para os sectores técnico e infra-estruturas, Afonso Luviluku, mas aquele responsável recusou-se prestar declarações.

Fontes próximas ligadas ao governo provincial ouvidas pelo Wizi-Kongo, admitiram que a mesma obra fora financiada na totalidade nos anos anteriores, estando as mesmas fontes indignadas porque até hoje as ruas do Kandombe-Velho, um bairro satélite do município do Uíge, não conheceu melhorias.

“Pelo que sabemos, as ruas do bairro Kandombe-Velho tinham tudo para receber uma nova imagem, por ter beneficiado de financiamentos dos cofres do estado”, remataram. Kandombe-Velho, o bairro satélite da cidade do Uíge e da região no geral, é o bairro da juventude, o bairro dos desportistas, o bairro da mulher bonita, o bairro do ambiente diário e nocturno, o local que acolheu a maior bomba de combustível da Sonangol da região, o bairro da praça com o mesmo nome, o bairro onde os “kitutos da banda” se encontram em abundância e do bom preço, o bairro dos jovens empreendedores, comerciantes e trabalhadores.

Este bairro Kandombe-Velho que enche os comícios políticos, passeatas e estádios, o bairro dos “cotas da vaidade”, do “bom maruvo do bordão” e da tia Minga do sorriso contagiante, o bairro da gente guerreira, Kandombe-Velho, merecia um pouco mais de respeito, atenção e consideração por parte que quem governa a região.

Kandombe-Velho, “quem te viu, quem te vê”, bairro Kandombe-Velho, do parque famoso com o mesmo nome. A nível da cidade do Uíge, existe apenas dois bairros com ruas asfaltas, nomeadamente, Popular nº 02 (Dunga) e o bairro Montanha Pinto (Mbemba NgangU). Porém, os demais bairros nunca conheceram o sabor do tapete do asfalto desde a sua existência há anos, cujo município do Uíge, concretamente, a sua sede é o mais habitado a nível das 16 vilas das “terras do bago vermelho”.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.