Riqueza de Mbanza Congo em debate

Um seminário internacional sobre Mbanza Congo, com o objectivo de mostrar as principais riquezas existentes nesta histórica cidade e recolher contribuições com vista a realçar a necessidade de elevar-se a região à categoria de Património Cultural da Humanidade, vai ser realizado em Novembro, pelo Ministério da Cultura.

A informação foi prestada à imprensa, terça-feira, pela ministra da Cultura, à margem das comemorações do 27 de Setembro, Dia Internacional do Turismo, tendo adiantado que o seminário vai contar com a presença de especialistas nacionais e internacionais ligados à área da história, antropologia e investigação.
Carolina Cerqueira disse que a nível da diplomacia cultural, Angola está a dar passos junto dos países da Bacia do Congo, antigo Reino do Congo, para aproximar as ideias e propósitos em relação à necessidade de relançar-se a cidade de Mbanza Congo a Património Cultural da Humanidade.
Quanto à elevação dos monumentos e sítios a Património Nacional, a ministra disse que,  há dois anos, o pelouro que dirige tem vindo a fazer um levantamento de todo o património tangível, como os monumentos, sítios, museus e casas de referência, e o intangível, como a música, gastronomia, moda e espectáculos de teatro, visando a sua ascensão.
“Pensamos que o Ministério da Cultura, através dos criadores, como os músicos, escritores, gastronómicos, bailarinos, pintores e actores, está a ressaltar o que de melhor existe na cultura angolana. Estamos a trabalhar de forma aberta, para ouvir as opiniões dos artistas e demais criadores da cultura, para abraçarmos um propósito comum a favor da cultura e da expansão da grande riqueza que é a paisagem cultural de Angola.”
Tendo em conta a herança cultural herdada dos antepassados dos angolanos, como a riqueza artística e o seu talento, disse Carolina Cerqueira, pode-se afirmar que a cultura angolana é rica, pois, se  desenvolve à medida em que o país evolui, o que reflecte efectivamente a grandeza  de Angola.  “Nós somos um país culturalmente rico”, disse a ministra da Cultura, recordando que Mbanza Congo se tornou no primeiro Centro Histórico Nacional, um dos pressupostos indispensáveis quando se tem como meta a sua inclusão na lista do Património Mundial da Unesco.
Com a classificação da cidade como Património Cultural Nacional, disse Carolina Cerqueira, pouco resta do ponto de vista legal para se chegar a Património Mundial, razão pela qual o Executivo angolano está engajado na realização de várias actividades, dentre as quais a pesquisa documental em Portugal e no Estado do Vaticano, além da escavação arqueológica.

Via JA

 

 

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.