Activistas sob pressão no Kimbele, manifestação anulada !

Comunicado urgente!

Nós os activistas, subscritores da carta da manifestação prevista para o dia 23 (sábado), com a concentração no velho Mbendu; servimo-nos deste meio para anunciar à família larga que somos preocupados com o bem-estar do povo.

É com bastante tristeza e desonra que queremos dizer que não saímos as ruas, que até estava melhor, se cada um mante-se em casa por:

CAUSAS E MOTIVOS :

1) os ditadores e maus governantes, respectivamente o Comandante municipal e a senhora Administradora, convidaram os sobas, pastores e nossas famílias para colocarem-lhes contra nós e nos descredibilizarem;

2) os sobas e os pastores receberam com toda certeza a calúnia vinda da Administração e iniciaram uma campanha de repreensão e ameaças contra nós, isto fez-se de várias maneiras: a) convocaram reuniões com os jovens e seus pais; b) conceberam a política de apelar casa à casa os familiares dos activistas; c) gritavam andando em todas as ruas dos bairros e sobretudo próximo as casas dos activistas com palavras ameaçadoras e amedrontadoras.

3) as mamães e os papás receando a vida dos seus filhos, alguns juraram que se o filho fosse à manifestação iriam fazer algo de lástimar;

4) programaram uma contra – manifestação para o mesmo dia 23 convidando todos os jovens desde às igrejas para constituirem uma representação pelomenos de 10 jovens;

Devido à isso achamos melhor recuar com a manifestação para evitar sobressaltos.

Outra razão é que nós lutamos contra a má governação e má administração, não contra os sobas e o povo pacato sofredor.

-Mas como o povo parece ter um compromisso assinado conosco cobrou a nós o protesto;

•Não exitamos decidimos mesmo sair; -É Daí que horas antes do início da manifestação, mano Salvador Dos Santos, foi pago pela Polícia que recusou subir com eles.

•É assim, todos os organizadores nos dirigimos pala o Palácio da administração municipal onde passamos quase meio dia por interrogatórios que levou o aborrecimentos dos manifestantes e dispersarem-se.

•Para terminar lamentámos o facto de que a nossa sociedade, ainda discute dos direitos e liberdades fundamentais. Achamos que aqui é numa outra República ou então em outro mundo. Apelamos lutarem pela libertação das nossas mentes que não muda nem com Deus. Obrigado para todos que se mostraram solidários connosco somos pela pessoa amamos todos até os que nos odeiam.

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.