Comuna do Wandu-Mukaba regista sinais de crescimento

Rede de distribuição de electricidade, sustentada por um grupo gerador, está a ser ampliada em vários bairros de Wando Fotografia: Joaquim Júnior | Edições Novembro

Por Joaquim Júnior

A sede da comuna do Wandu, município de Mukaba, província do Uíge, regista sinais de crescimento na vertente social e económica.

A energia eléctrica na região, cuja potência vai ser aumentada para beneficiar mais de duas mil famílias, é suportada por um grupo gerador de 100 kva.
A administradora municipal de Mukaba,Maria Cavungo, ao visitar a comuna do Wandu, foi informada que a iluminação pública está a ser expandida em várias ruas da localidade, e nesta altura estão já instalados 51 postes.

Madalena Miguel, 17 anos, habitante de Wandu, disse à nossa reportagem que, num passado recente, tinha de passar mais de duas horas a moer a fuba no pilão para a família comer funji de bombó,“sofrimento que chegou ao fim”, com a entrada em funcionamento, na sede comunal, de duas moagens semi-industriais.
Madalena Miguel actualmente vai mais cedo à moagem, o que lhe permite ter tempo suficiente para cozinhar, ver TV e rever a matéria da escola.

Material de construção

Mais de 50 famílias vulneráveis da comuna e aldeias circunvizinhas estão a receber chapas de zinco para substituírem as coberturas de capim. Paciência António disse que vai sentir-se aliviada do trabalho de cortar capim todos os anos para a cobertura dos tectos das suas duas casas na vila do Wandu. Ela recebeu 24 folhas de chapa de zinco das mãos da administradora municipal de Mukaba.

A administradora disse que o objectivo é ajudar as populações rurais a melhorar as condições de habitabilidade e prevenirem -se dos efeitos das calamidades naturais,principalmente na época chuvosa.

“Muitas habitações cobertas de capim têm sido alvo de incêndios e de calamidades naturais, colocando a vida das famílias numa condição pior. Entendemos que a distribuição das chapas vai dar um alento às famílias”, disse a administradora Maria Cavungo.

Internamentos

No centro médico do Wandu-Mukaba, o Jornal de Angola abordou o enfermeiro Pedro Camata, que disse que não havia doentes internados no local há mais de três dias.

Pedro Camata sublinhou que a ausência de pacientes nas camas deve-se à falta de chuvas, pois quando há seca surgem poucos mosquitos e outros vectores transmissores de doenças. Paralelamente a este factor, o enfermeiro disse que o trabalho de prevenção que tem sido desenvolvido pelos dois únicos enfermeiros do centro também contribue para a redução de casos de malária.

“Atendemos, em média, dois a três pacientes por dia. Os casos de malária baixaram significativamente, de dez para um caso por dia. A melhoria da higiene no seio das localidades é outro factor da redução de casos”, disse Pedro Camata, apontando a malária, as diarreias, dores de barriga e vómitos como as doenças mais frequentes na comunidade.

A comuna conta com um centro médico, dois postos de saúde e uma sala de partos. A assistência à população é assegurada por cinco enfermeiros contratados, com necessidade de enquadramento de mais técnicos, para responder à procura.

O administrador comunal do Wandu, Manuel Dias, avançou que a população beneficiou nos últimos anos de um sistema de captação e tratamento de água, com capacidade para bombear três mil litros cúbicos por dia, bem como de cinco chafarizes e uma lavandaria.

Ensino e aprendizagem

Segundo o administrador Manuel Dias, a comuna controla sete escolas do ensino primário, um colégio e algumas salas anexas ao liceu, bem como 38 professores.
No presente ano lectivo, acrescentou, foram matriculados 1.097 alunos do ensino primário, 184 no colégio e 115 no liceu, ao passo que o ensino de adultos conta com 150 alfabetizandos, distribuídos em quatro turmas e igual número de alfabetizadores.

Manuel Dias assegurou que a comuna é potencialmente agrícola, com a população a dedicar-se, essencialmente, à cultura de mandioca, jinguba, milho, feijão, banana, batata-doce e rena, cana-de-açúcar e abóbora, numa agricultura feita rudimentarmente por falta de meios mecanizados.

A comuna do Wandu dista a 45 quilómetros da sede municipal de Mukaba, ao nordeste da província do Uíge, e possui 4.275 habitantes, segundo o censo de 2014, distribuídos em uma regedoria e dez aldeias.A população aguarda com expectativa a reabilitação da via que liga a sede municipal à comuna e a instalação de uma antena de telefonia móvel da Unitel.

Via JA

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.