Falaceu o músico Wyza

O cantor Wyzza, acompanhado do administrador do Portal do Uíge e da Culura Kongo, Sebastião Kupessa, nas festas da cidade do Uíge, em 2914. Imagem do Muana Damba.

O cantor João Sildes Bunga “Wyza”, faleceu ontém a tarde, dia 5 de Maio, vítima de hipertensão. A notícia da sua morte, foi partilhada no fim do dia de ontém, nas redes sociais, confirmada pelo cantor Kizua Gourgel.

Wyza nasceu no Município do Bungo, na Província do Uíge, em 1975. Aprendeu tocar o Sanzi com a sua mãe, em que herdou o gosto e aperfeiçou a técnica deste instrumento musical angolano. Igualmente com a sua mãe, o artista compunha e tocava alguns temas em casa, sempre em idioma Kikongo.

Em 1984, devido a guerra, Wyza deixa o seu Bungo natal para se instalar em Luanda com a sua mãe, onde trabalhou como varredor e sozinho nas ruas ele aprendeu a tocar violão que ganhou de um bondoso homem que o ouviu a cantar. Em casa ele cantava e escrevia músicas com a Dona Elisa Mbunga, sua mãe e sócia que o encorajou os seus esforços.

Wyza ainda trabalhou arduamente, mas, apesar da rotina diária de ganhar a vida, por muitos anos, Joao Sildes pegava no seu violão assim que chegava em casa e escrevia e ensaiava as suas músicas – sempre a cantar em Kikongo, em que foi verdadeiro embaixador.

Algum tempo depois, Wyza escreveu Mpasi, uma canção cujo título em Kikongo significa “sofrimento”, o que spontaneamente capturou as ondas das rádios de Luanda. João Sildes Bunga, tornou-se WYZA quando conheceu o músico e produtor Joao Alexandre que o convidou a gravar o disco intitulado Kintsiona. Mas o álbum não correu de maneira como se esperava. Mas mesmo assim, Paulo Flores reconheceu o grande talento de Wiza e o convidou para abrir um dos seus shows. Desde então, Wyza tem desempenhado um papel ativo em seus projetos musicais.

Wyzza começou a trabalhar na Maianga Produções e foi isso que permitiu-lhe ganhar o seu primeiro conhecimento técnico da estrutura e funcionamento de um estúdio de gravação. Os directores da Maianga produções deram ao Wyzza um novo violão e pagaram um curso onde ele aprendeu a trabalhar com sistemas de protocolo e tornou-se um técnico de estúdio. O investimento valeu a pena e assim começou a ajudar os produtores de renome a “caçar” novos discos e teve a sua primeira chance em um estúdio para participar numa música importante do CD de Paulo Flores Xé Povo. O resultado do seu trabalho e reconhecimento do seu talento despertou o interesse da gravadora e levou a decisão para produzir os seus discos a solo, África Yaya e Bakongo.

Wyza trabalhou e partilhou o palco com cantores como Dodô Miranda, Beth Tavira, Gigi, Euclides, Paulo Flores, Dalú, Roger, Xico Santos, Mário Furtado, Moreira Filho, Wando Moreira, Nelas do Som, Pirica, Kizua Gourgel, Totó, João Alexandre, entre outros artistas.

Fontes consultadas: Luanda festival Jazz e Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*