Sam Mangwana e Paty Faria aquecem Trienal de Luanda

Por Roque Silva

Sam Mangwana e Patrícia Faria são os artistas convidados para os concertos que aquecem hoje, às 20h30 e às 21h30, o Palácio de Ferro, na capital, dois eventos enquadrados no programa  cultural da III Trienal de Luanda.

Sam Mangwana, o primeiro a actuar, sobe ao palco Bengo para uma performance de uma hora, na qual apresenta temas da sua discografia, marcada pela rumba congolesa.
“Tio António”, “Querida pátria”, “Galo negro”, “Susana”, “Fatimata”, “Georgette” e “Minha terra” são alguns dos temas com os quais o músico pretende prender a atenção do público.
A Banda Movimento é responsável pelo suporte musical de Sam Mangwana, a qual integra Chico Madne (teclado), Teddy Nsingui (guitarra solo), Quintino (guitarra ritmo), Mias Galheta (baixo), Nino Groba (teclado), Romão Teixeira (bateria), Manuel Correia (percussão), Massoxi (dikanza), Mister Kim, Beth Tavira e Dorgan Nogueira (coros).
Mangwana, músico angolano que se notabilizou a nível internacional no movimento da rumba congolesa, começou a sua carreira em 1963 no grupo “African Fiesta, do afamado Tabu Ley Rochereau. Passou ainda pelos agrupamentos African Fiesta National, Africa International, Festival des Maquisards e African All Stars, como integrante, e no TP OK Jazz, de Francó, como colaborador.

“Caroço quente”

Patrícia Faria regressa, hoje, às 21h30, ao palco Ngola do Palácio de Ferro, para interpretar temas da sua discografia, integrada por “Eme kia” (2003) e “Baza baza” (2009).
Pela segunda vez na III Trienal de Luanda, depois do sucesso que foi o concerto realizado no dia 25 de Agosto, no âmbito do festival “Zwá – Pura Música Mangop”, a presença da cantora é aguardada com entusiasmo em qualquer palco devido ao efeito nostálgico das suas canções.
Revisitar os temas do álbum “Eme kia”, que a consagraram uma das vozes femininas mais admiradas do mosaico artístico angolano, e os do “Baza baza”, com canções que marcaram o seu regresso, seis anos mais tarde, é o que os admiradores do bom semba aguardam no concerto.
“Caroço quente”, “Kibela”, “Triste amargura”, “Zanga kalunga”, “Papa wa jimbidila”, “Cama e mesa” (Pacheco), “Nzage” e “Kimbemba”, além de outros temas integrados em outros projectos musicais em que a cantora participou, constam do alinhamento em que se prevê haver um acompanhamento do público em uníssono.

Via JA

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.