Renascimento do Uíge perto de desistir dos nacionais por falta de apoio financeiro

Grupo Desportivo Construtores.

Por Alfredo Dikwiza

Uíge, 17/08 (Wizi-Kongo) – A falta de apoio financeiro até ao momento, coloca a formação desportiva do Renascimento do Uíge perto da desistência dos nacionais juniores de andebol a decorrer de 18/28 do mês em curso, na capital angolana, Luanda, apurou hoje, terça-feira, o Wizi-Kongo, fontes próximas da referida agremiação.

“Estamos com dificuldades de viajar para Luanda a fim de competir nos campeonatos nacionais juniores, por falta de recursos financeiros”, cita a fonte e, acrescenta, “haviam solicitado apoio ao governo provincial local e este até ao momento nada nos fez chegar, pior que tudo, só temos hoje para partirmos”, rematou.

Lembra a fonte que, a última participação em juniores masculinos decorrido em Janeiro de 2019, na Huíla, Lubango, o Grupo Desportivo Renascimento, ficou na segunda posição, perdendo na final com o Inter Clube de Angola.

Como fez saber, hoje, caso não venham a conseguir apoios financeiros dos vários esforços em curso neste momento, poderão anunciar a desistência juntos ao órgão máximo que rege a modalidade no país, isto é, a Federação Nacional de Andebol (FNA).

Aquela fonte sustenta que, em Janeiro de 2020, tiveram uma equipa forte e por falta de recursos não participaram na prova que decorreu em Namibe e agora pode, igualmente, ficar de fora do campeonato de júnior masculino, pela segunda vez consecutiva, com um grupo de jovens, que foram campeões em juvenis nos nacionais de 2020, realizados em Malanje, por falta de apoio perdem uma possibilidade de se tornarem campeões em juniores masculinos.

Nos últimos anos, o conjunto do Desportivo Renascimento do Uíge, na categoria masculina a nível nacional, ganhou terreno e é um autêntico osso duro de roer para, entre outras equipas como Pedro Atlético de Luanda, ASA, Primeiro de Agosto, fruto dos nacionais conquistados de formas consecutivas, bem como quando o título lhe escapa, acaba assumindo o segundo e o terceiro lugar. Entretanto, um nacional sem a presença do Renascimento, perde um vivo atractivo.

Realça-se que o GDR, em juvenis, já participou em sete (7) campeonatos, entre os quais, sagrou-se campeão por quatros (4) vezes e ocupou por duas ocasiões a segunda posição do pódio.2 segundos, bem como um terceiro lugar, para mesma categoria.

Enquanto que em juniores masculinos, competiu já em cinco (5) campeonatos, onde obteve os seguintes resultados, um 8° lugar, dois 5 ° lugares, um 3° lugar e um 2° lugar. Porém, para essa categoria, têm estado a procura da primeira posição e, infelizmente, nestes dois anos proporcionou aos atletas as condições técnicas e tácticas para o efeito, mas a falta de apoio financeiro coloca tudo em água a baixo.

Outra fonte contactada pelo Wizi-Kongo junto dos órgãos de decisão da província do Uíge, admitiram que, o actual governo de José da Rocha, demonstra claramente, estar  pouco interessado  com o desporto na província do Uíge, em relação os antigos gestores da região, que, quase sempre que foram acionados em termos de apoios financeiros, deram a cara, ainda que com um pouco fosse.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.