Arrancam obras para contenção de ravinas em Sanza Pombo

RAVINA EM PROGRESSÃO EM SANZA POMBO (ARQUIVO)FOTO: DOMINGOS NICOLAU

Uíge – As obras para contenção da ravina que ameaça cortar a circulação rodoviária entre os municípios do Sanza Pombo, Kimbele e Milunga, na estrada nacional número 160, província do Uíge, arrancaram hoje na localidade do Quintungo, 30 quilómetros da sede do município do Sanza Pombo.

A ravina que já destruiu uma faixa de rodagem da estrada nacional nº 160 tem cerca de 350 metros de comprimento, mais de 50 de profundidade e cerca de 100 metros largura.

Os trabalhos com duração de trinta dias, estão a cargo da empresa nacional AEROVIA que garante superar a situação dentro de poucos dias.

O director geral das obras da empresa AEROVIA, Madaleno Afonso, assegurou que as condições materiais e humanas estão totalmente mobilizadas para estancar a gigantesca ravina que em poucos dias iria impedir a circulação de pessoas e viaturas do Sanza Pombo para os municípios de Kimbele e Milunga.

O ministro da Construção e Obras Publicas, Manuel Tavares de Almeida, que deslocou-se na região para constatar os níveis de progressão das ravinas, manifestou-se preocupado com o que viu e disse que a situação merece uma intervenção urgente para impedir o pior.

Manuel Tavares de Almeida garantiu que dentro de dias e com maior urgência as obras de contenção da ravina da localidade do Yalamo será adjudicada a uma empresa capaz de repor a circulação condigna de pessoas e bens, bem como permitir a sequência dos trabalhos de reabilitação da estrada nacional nº 150 paralisados a longos dias por razões financeiras.

“Ao longo da nossa viagem avaliamos a situação das ravinas nas estradas nacionais nº 150 e 160 que ligam Sanza Pombo com os municípios de Kimbele e Buengas, notamos que a situação é preocupante, nas bermas da estrada nota-se ainda a formação de abertura de ravinas de grandes proporções, mas garantimos que o Ministério já traçou medidas para que a situação seja resolvida dentro de dias”, disse.

O ministro assegurou que a ravina da localidade do Quitungo na estrada Sanza Pombo e Quimbele já está a ser tratada, assim do mesmo modo os trabalho vão prosseguir para superar outras que estão a surgir ao longo das estradas.

O governador provincial do Uíge, Pinda Simão, manifestou-se satisfeito pela pronta intervenção do Ministério no processo de contenção das ravinas que perigam o desenvolvimento harmonioso da província.

Assegurou que o governo provincial vai criar condições para o acompanhamento do processo de manutenção das ravinas já superadas para evitar que a situação se agrave para evitar o surgimento de outras ravinas.

Para além de afectar a aldeia e colocar em perigo de vida os habitantes, a ravina está evoluir em pleno cruzamento entre a via que liga a comuna do Cuilo Pombo e o município dos Buengas estando assim a isolar uma zona estratégica da província em termos da produção agrícola.

O soba da localidade do Yalamo, Alberto Henriques Mukembo, de 68 anos de idade, disse que os habitantes da sua localidade não dormem tranquilamente enquanto não se resolver a situação, uma vez que a cada enxurrada desaba uma grande porção de terra aproximando-se assim as residências.

“Ao longo do dia já não deixamos crianças indefesas na aldeia quando os adultos vão as lavras, visto que não temos alguma segurança que os possa impedir de caírem na ravina, para evitar o perigo temos a paciências de as levar à lavra ou onde quer que os adultos estejam”, disse o soba.

Via Angop

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*