Uíge e Moxico recebem vacina da febre-amarela

Técnicos de saúde empenhados na campanha desdobram-se pelos vários pontos do município Fotografia: Daniel Benjamim | Edições Novembro

O responsável municipal da Ambuíla do Programa Alargado de Vacinação (PAV), Jaime Ngombo, deu a conhecer que 12 equipas de vacinadores, compostas por seis elementos cada uma, foram formadas para a cobertura  de todo o município com a vacina da febre-amarela.

A campanha de vacinação em curso na Ambuíla abrange crianças a partir dos nove meses.  Jaime Ngombo reconheceu existirem dificuldades em fazer chegar a logística e os vacinadores a todos cantos da região, por falta de meios de transporte, associada ao estado de degradação das vias entre as povoações e a sede municipal, mas garantiu que todos os esforços estão a ser feitos para que, até ao dia 19 de Novembro, a população-alvo seja imunizada contra a febre-amarela.
“Todos os dias vamos enviar informações à Direcção Provincial da Saúde do Uíge sobre o  andamento da campanha nas localidades,  de modo a que seja resolvido qualquer problemas até ao dia 19 e possamos concluir com êxito esta missão”, observou o responsável provincial do Programa Alargado de Vacinação.

Líderes religiosos

O envolvimento dos técnicos de saúde, autoridades tradicionais e líderes religiosos na campanha de vacinação contra a febre-amarela em seis municípios do Moxico foi recomendado sábado, em Camanongue, pelo vice-governador da província para o sector Político, Social e Económico, Carlos Alberto Masseca.
Ao discursar no  lançamento da segunda fase da campanha contra a febre-amarela, que decorre nos municípios de Camanongue, Léua, Luchazes, Cameia, Luacano e Alto Zambeze, Carlos Masseca incentivou os técnicos a transmitirem  informações à população sobre a importância da vacinação.

O vice-governador sublinhou que a realização desta acção de vacinação é a tradução do compromisso do Governo de assegurar a saúde da população, no âmbito do plasmado na Constituição.

Carlos Masseca frisou  a necessidade de os técnicos de saúde trabalharem junto das comunidades que ainda mostram resistência à vacinação, informando  sobre a fiabilidade dos mecanismos de prevenção e do risco de contaminação da doença.

O administrador municipal de Camanongue, Zaqueu Isaac, incentivou a população a aderir em massa à campanha de vacinação contra a febre-amarela. Zaqueu Isaac disse que a campanha serva para proteger a população do contágio desta enfermidade e garantir a eliminação da doença nos próximos tempos.
Nesta segunda campanha de vacinação contra a febre-amarela podem ser imunizadas 193 mil pessoas nos seis municípios do Moxico.

Mais de 30 técnicos de Saúde, entre enfermeiros e médicos dos nove municípios da província do Moxico concluíram na sexta-feira, no Luena, uma formação em cuidados obstétricos e neo-natais, promovida pelo Departamento Provincial de Saúde Pública.

Durante a formação, com a duração de 11 dias, os profissionais trataram das questões do parto, partograma, humanização, biossegurança e comunicação interpessoal.

O director provincial interino da Saúde, Simão de Amaral, disse que a formação dos técnicos vai permitir colmatar as dificuldades vividas pelas unidades de saúde locais.

Simão de Amaral lembrou que os serviços de parto não admitem esperas, tendo aconselhado os técnicos a aplicarem ao máximo todas as metodologias aprendidas durante a formação.

Marcolino Manuel, enfermeiro representando o município dos Bundas, disse que com a formação está mais preparado para dar resposta aos casos de emergência no município, tendo defendido que iniciativas do género sejam promovidas com mais frequência.

Via JA

Comentário
Fichier hébergé par Archive-Host.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*