Desmentida morte de militar por efeito da AstraZeneca

Por António Capitão

O coordenador da campanha de vacinação contra a Covid19 na província do Uíge, Apolinário Konda, desmentiu ontem, em declarações ao Jornal de Angola, informações postas a circular que dão conta da morte de um suposto oficial das Forças Armadas Angolanas, por efeitos colateraisda vacina da AstraZeneca.

O especialista em vigilância epidemiológica disse não haver na Coordenação de Vacinação contra a Covid – 19 da província nenhuma notificação sobre morte por efeitos secundários da vacnação. A Coordenação de Vacinação contra a Covid-19 no Uíge, segundo o médico, tomou conhecimento da informação por fontes informais.

Diligências efectuadas levaram à conclusão de que o caso que está a ser associado à vacinação é o de um paciente hipertenso, assistido no Hospital Geral do Uíge (HGU), cuja causa da morte está relacionada com um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico. “Esta informação não corresponde à verdade e nunca fomos notificados, oficialmente, sobre tal ocorrência”, reforçou.

Comentário

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.