A contribuição de Mário Cardoso na luta pela independência de Angola

A história da Luta de libertaçâo de Angola.

MÁRIO CARDOSO (Losembe Batwanyele) – Político congolês que autorizou a transferência do MPLA, de Conacry para Leopoldville, em 1961.

Mário Filipe Cardoso é um luso-congolês, foi amigo do ex Secretário Geral do MPLA, Viriáto Clemente da Cruz, segundo ATD (Assoc. Tchiweka de Documentação). Ambos conheceram-se na Conferência Panafricana de Tunis, em 1960.Mobutu ao afastar o governo de Lumumba, atravêz do seu primeiro golpe de estado, em Setembro de 1960, fêz apelo aos intelectuais universitários congoleses para formar um novo governo, denominado Colégio dos Comissários-Gerais, em que o nome de Mário Cardoso, surge como Comissário Geral para Educaçâo e Culto. Mais tarde foi nomeado para os Negócios Estrangeiros, neste cargo implicou-se pessoalmente na luta pela independência de Angola, como ilustra a imagem (com Holden Roberto), discursando em português na base da guerrilha angolana de Kinkuzu.

Em 1972 , Mobutu com a sua política de autenticidade africana, congolizou todos euro-congoleses, obrigando-os a adoptar nomes africanos (esta medida em Angola provocaria um terramoto), Mário Cardoso foi obrigado adoptar o nome africano de Losembe Batwanyele.

Hoje é vice-presidente do Senado congolês.

Comentário

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.