Buengas: Alunos acusados de formar partido político

Por Alfredo Dikwiza

Buengas, 22/04 (Wizi-Kongo) – Um grupo de alunos do ensino médio, actual Liceu, no município dos Buengas, província do Uíge, que encontravam-se a revisar em conjunto, foram recentemente acusados pelo director da referida instituição académica de estarem a formar um partido político.

Na verdade os mesmos alunos encontravam-se a organizar um trabalho em grupo na disciplina de filosofia, numa das salas da referida escola, quando chegou o director da instituição do ll ciclo do ensino secundário local, que em seguida expulsou os alunos da sala em que se encontravam e dizendo-os em estar a formar um partido político, o que causou uma indignação e polémica por parte dos acusados e não só.

“Tudo aconteceu neste mês de Abril, quando um grupo de estudantes do ensino médio estavam numa das salas daquela escola, onde estavam a fazer um dos trabalhos de filosofia, quando o director chegou no pátio da instituição, entrou directamente na sala onde estavam os alunos e sem rodeios lhes expulsou”, contou hoje quarta-feira,  na vila dos Buengas, ao Wizi-Kongo, o activista social e defensor de direitos humanos, Guimarães Domingos, ou simplesmente, Libertador de Mentes Aprisionadas.

Tão logo entrou, disse, levantou a vôz para os estudantes “saem daqui é por isso que estão a formar partido político”. Com o medo, acrescentou, os alunos saíram em seguida.

“Depois que me apercebi disso, fui ter pessoalmente com o director da escola, tendo me recebido em seu gabinete e, questionei-o se de facto ele acusara os alunos a estarem a formar um partidos político, respondeu: Eles estavam atrasados, por isso, tirei-os da sala. Isso demonstrou a veracidade do caso que os acusados confirmaram sobre o que o director dissera”, argumentou, Libertador de Mentes Aprisionados. No dia seguinte, avançou, o mesmo director mostrou-se arrependimento e pediu desculpas aos alunos lesados.

Comentário

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.