Camponeses registam pouca colheita agrícola no Songo

Songo – Os camponeses da localidade de Kimacuna, que dista a sete quilómetros a norte da sede municipal do Songo, na província do Uíge, registaram pouca colheita na produção agrícola na última época, devido as mudanças climatéricas.

Em declarações à Angop, hoje (segunda-feira), o soba de Kimacuna, Gonçalves José, frisou que os camponeses locais, empenharam-se no cultivo de feijão, ginguba, tomate, mandioca, entre outros produtos, mas as fortes chuvas que caíram na circunscrição no mês de Novembro, inundou as baixas, destruindo quase toda produção.

“Os agricultores semearam o feijão nas baixas, mas quando a chuva começou a cair inundou o cultivo e praticamente tudo ficou destruído. Semeamos a ginguba e deixou de chover, provocando a seca que destruiu toda produção”, acresncentou.

Por outro lado, a camponesa Adelina José afirmou que semeou cerca de 50 quilos de ginguba e 20 de feijão e perdeu quase toda produção devido a ausência da chuva, adiantando que já houve épocas que caiu muita chuva prejudicial a produção.

A agricultora pediu a intervenção urgente de técnicos municipais do sector para se estudar as razões que estão na base deste fenómeno que preocupa os camponeses.

O município do Songo situa-se a 40 quilómetros a norte da cidade do Uíge, com uma área de 2.800 quilómetros de extensão, repartidos por 13 regedorias, 81 aldeias e conta com uma população de 62.362 habitantes maioritariamente camponesa, segundo dados do Censo 2014.

Via Angop

Comentário

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.