Ngola Kabangu reacende a crise

Por João Mavinga e Bernadino Manje

O primeiro-secretário provincial da FNLA no Zaire disse ontem ao Jornal de Angola, que o antigo líder do partido, Ngola Kabangu, pretende realizar um congresso em Março próximo, na cidade de Caxito.

Para Miguel Ginga, o Congresso   não tem respaldo legal, por, segundo ele, violar os estatutos do partido. “A direcção do partido legalmente reconhecida é a de Lucas Ngonda, razão pela qual um congresso convocado por Ngola Kabangu é  ilegal.”

O secretário da FNLA no Zaire  informou que decorrem conversações preparatórias entre Ngola Kabangu e Lucas Ngonda com vista à reunificação do partido. Por isso, disse ter ficado atónito quando soube que Kabangu pretende avançar com um congresso, cujo objectivo passa pela sua eleição para presidente do partido. “Há precipitação por parte do irmão Ngola Kabangu ao decidir avançar para um pretenso congresso sem se encontrar consensos”, afirmou Miguel Ginga, referindo-se às conversações que decorriam entre delegações de Lucas Ngonda e Ngola Kabangu.

O secretário para a Informação da FNLA, Joveth Sousa, disse ter tomado conhecimento da informação do representante na província do Zaire, tendo anunciado, para os próximos dias, um pronunciamento da direcção do partido sobre essa pretensão de Ngola Kabangu.

O Jornal de Angola tentou ouvir a reacção de Ngola Kabangu. Depois de várias tentativas fracassadas no contacto telefónico, Kabangu atendeu e disse que estava a conduzir, pelo que devíamos voltar ao contacto uma hora depois. Chegado o tempo combinado, o político já não atendia às chamadas.

A FNLA, um dos três movimentos de libertação nacional, vive uma crise de liderança, desde a morte, em 2007, do líder fundador, Holden Roberto.

Via JA

Comentário

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.